Duas mulheres naturais de Formiga foram encontradas mortas em Divinópolis, onde moravam, no sábado passado (21). A Polícia Militar suspeita de crime passional nos dois homicídios.
Segundo informações apuradas pela redação do jornal Nova Imprensa e do portal Últimas Notícias, no primeiro caso, a enfermeira Leila Rodrigues de Oliveira, de 32 anos, foi encontrada morta com o corpo enrolado em um lençol, dentro de um tambor no quintal de casa. Ela foi espancada até a morte. De acordo com a polícia, o ex-companheiro é o principal suspeito do crime e já foi capturado pelos policiais.
Leila de Oliveira morava sozinha. Segundo a Polícia Militar, na manhã de sábado, ela participaria de um congresso e a ausência foi notada pelos colegas. O técnico em enfermagem Bruno Henrique, que trabalhava com a vítima, acompanhou o trabalho da perícia. Ele contou que o suspeito, ex-namorado de Keila, seria usuário de drogas.
A outra vítima, a dona de casa Ângela Cristina Cardoso, de 34 anos, foi encontrada morta do lado de fora de casa. De acordo com os militares, ela teria levado um tiro e golpes de pá e machadinha. A polícia informou que o ex-marido é o suspeito do assassinato, e ainda não foi localizado pelos militares.
O corpo da enfermeira foi sepultado em Divinópolis e o corpo da dona de casa foi velado no Cemitério Parque da Saudade, em Formiga, e o sepultamento realizado no mesmo local, no sábado passado (21), às 20h.
Ângela Cardoso deixou sete filhos. A filha mais velha de 17 anos presenciou o assassinato da mãe, conforme informações. O filho mais novo da dona de casa tem apenas dois anos de idade.

Comentários
COMPATILHAR: