Da Redação

Um “lixão a céu aberto” vem há anos colocando em risco as populações que vivem na confluência dos bairros Andorinhas e Geraldo Veloso.

A via pública, que não conta com as melhorias de calçamento e nem construção de meio fio, calçadas e outras exigências para com os proprietários de lotes, não recebem a manutenção necessária (capina), facilitando assim a proliferação de animais peçonhentos, inclusive com a indesejável proliferação dos transmissores da dengue.

Piorando a situação, além do acúmulo de lixo desovado diariamente na região, por razões óbvias, a oferta de alimentos descartados também atrai grande quantidade de cachorros que, também são vítimas de crimes patrocinados por moradores do entorno e que acabam morrendo envenenados.

Esta semana, o anônimo “envenenador de plantão” exagerou na dose letal ofertada aos famintos animais e até mesmo urubus que se serviam das carcaças apodrecidas de animais morreram no local.

Diante dos crimes acima relatados, mais uma vez, a denúncia formuladas por moradores da vizinhança chegou à imprensa na esperança de que, uma vez trazida a público, os órgãos competentes tomem as providências cabíveis em defesa da saúde dos que por ali são obrigados a transitar diariamente.

Comentários
COMPATILHAR: