“É o momento de repensarmos a carga tributária brasileira e a política de preços dos combustíveis. Tudo isso interfere e recai sobre o preço final de produtos, de toda uma cadeia produtiva. Quem paga e sofre com isso é o cidadão “, afirma Jaiminho.

Em meio à paralisação de caminhoneiros pelas rodovias do país em protesto contra o aumento nos preços do diesel, o deputado federal Jaime Martins (PROS/MG), afirma que esse é um momento importante para repensar e carga tributaria brasileira e a política de preços dos combustíveis.

As sucessivas elevações dos preços, sobretudo da gasolina, do diesel e do gás de cozinha, tem provocado uma situação de apreensão e insegurança em todo o país.  Segundo o parlamentar, que recentemente teve um encontro com o Ministro dos Transportes para tratar do assunto,  é fundamental que o Congresso Nacional discuta da maneira efetiva medidas sobre as sucessivas altas dos preços dos combustíveis.

“É um momento importante para repensarmos a arcaica e injusta carga tributária brasileira, bem como a política de preços dos combustíveis, que penaliza o coletivo em beneficio de setores segmentados de transporte. Seja na gasolina, no álcool, no diesel pago pelos caminhoneiros, tudo isso interfere e recai sobre o preço final de produtos, de toda uma cadeia produtiva. Quem paga e sofre com isso é o cidadão. Sabemos dos problemas de modal rodoviário que o Brasil enfrenta e eu sempre fui um defensor das ferrovias, das hidrovias, de novas formas de transporte mais baratas e sustentáveis. A Comissão de Viação e Transportes da Câmara dos Deputados, do qual fui presidente e hoje sou membro, é um local importante para realizarmos também esse debate “, afirma Jaiminho, informando que uma Comissão Geral do Congresso Nacional, marcada pelos presidentes da Câmara, Rodrigo Maia, e do Senado, Eunício Oliveira, foi agendada.

Combustíveis em Alta 

Levantamento da Agência Nacional do Petróleo (ANP) mostra que o preço médio do diesel subiu 4,02% no acumulado de 2018, muito acima da inflação do período. Há um ano, o preço do litro do diesel era de R$ 3,015, e, desde estão, subiu 15%, de acordo com o estudo. É destaque também  a alta carga tributária incidente sobre o preço final do diesel: 29%, segundo a Petrobras a partir de dados da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).

Comentários
COMPATILHAR: