O nível de emprego formal em Minas Gerais apresentou expansão em outubro deste ano, segundo levantamento divulgado na tarde desta quarta-feira (14) pelo Ministério do Trabalho e Emprego com base no Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged). Foram criados 13,7 mil novos empregos no Estado, 0,43% em relação ao total de vagas existentes até o mês anterior. Dos 25 setores e subsetores analisados, 23 contrataram mais do que demitiram.
?A economia mineira está vigorosa e isso acaba se refletindo no mercado de trabalho. Há oportunidades de emprego surgindo em diversos segmentos, de maneira desconcentrada, o que é bastante salutar para a manutenção do crescimento sustentável do Estado?, disse o secretário-adjunto de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais, Raphael Guimarães Andrade. O secretário lembra que o emprego formal dá maior segurança ao trabalhador para aumentar o consumo da família, o que acaba gerando um ciclo econômico virtuoso.
Em outubro, os segmentos que mais cresceram proporcionalmente em relação ao nível de emprego registrado em setembro foram o de calçados (2,77%), de mecânica (1,54%), instituições financeiras (1,37%) e de material de transporte (1,32%). Ao todo, nove setores expandiram o número de vagas formais em mais de 1%. As únicas retrações ficaram por conta da indústria de alimentos e bebidas (-0,31%) e no segmento que compreende agricultura e silvicultura (-2,39%).
No acumulado do ano, todos os setores e subsetores em Minas apresentam resultados positivos. De janeiro a outubro do ano passado foram criadas 186.881 vagas de trabalho, taxa de variação de 6,24% em relação ao total de empregos formais ao final de 2006. Alguns setores chegaram a dois dígitos no percentual de expansão, caso dos setores de material de transportes (20,25%), de calçados

Comentários