As escolas municipais de Formiga apresentaram em conjunto, excelentes resultados no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) e alcançaram metas que estavam projetadas apenas para 2017.
Os resultados, divulgados pela Secretaria de Educação de Formiga nessa segunda-feira (8), são de provas aplicadas em 2013. As médias de desempenho utilizadas são as da Prova Brasil, para escolas e municípios, e do Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb), para os estados e o País, realizados a cada dois anos.
Segundo dados divulgados pelo site do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), para as turmas dos 5ºs anos das escolas municipais, a meta prevista para 2013 era de 6,3, porém o resultado foi de 6,8.
No caso das escolas do 9º ano do ensino fundamental, a meta era 4,6 para 2013 e a média ficou em 5,1.
A escola com o melhor resultado este ano foi a E.M. Paulo Barbosa, com o impressionante resultado de 7,8 no 5º ano. A instituição já havia se destacado nos índices anteriores.
No ensino fundamental (9º ano), o melhor resultado foi da E. M. Miralda da Silva de Carvalho.
As metas estabelecidas pelo Ideb são diferenciadas para cada escola e rede de ensino, com o objetivo único de alcançar 6 pontos até 2022, média correspondente ao sistema educacional dos países desenvolvidos.
O ideb
Ideb é o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica, criado em 2007, pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), formulado para medir a qualidade do aprendizado nacional e estabelecer metas para a melhoria do ensino.

O Ideb funciona como um indicador nacional que possibilita o monitoramento da qualidade da Educação pela população por meio de dados concretos, com o qual a sociedade pode se mobilizar em busca de melhorias. Para tanto, o Ideb é calculado a partir de dois componentes: a taxa de rendimento escolar (aprovação) e as médias de desempenho nos exames aplicados pelo Inep. Os índices de aprovação são obtidos a partir do Censo Escolar, realizado anualmente.

Metas de qualidade
O Ideb é calculado em uma escala de zero a dez. Sintetiza dois conceitos igualmente importantes para a qualidade da educação: aprovação e média de desempenho dos estudantes em língua portuguesa e matemática. O indicador é calculado a partir dos dados sobre aprovação escolar, obtidos no Censo Escolar, e médias de desempenho nas avaliações do Inep, o Saeb e a Prova Brasil.

A série histórica de resultados do Ideb se inicia em 2005, a partir de onde foram estabelecidas metas bienais de qualidade a serem atingidas não apenas pelo País, mas também por escolas, municípios e unidades da Federação. A lógica é a de que cada instância evolua de forma a contribuir, em conjunto, para que o Brasil atinja o patamar educacional da média dos países da OCDE (Organização de Cooperação e de Desenvolvimento Econômico). Em termos numéricos, isso significa progredir da média nacional 3,8, registrada em 2005 na primeira fase do ensino fundamental, para um Ideb igual a 6,0 em 2022, ano do bicentenário da Independência.

Comentários