Um estudo feito por pesquisadores da Universidade de Oxford, na Inglaterra, em parceria com cientistas dos Estados Unidos, revelou que mulheres que sofrem de estresse têm em média 12% menos de chances de engravidar.
A pesquisa contou com a participação de 274 voluntárias com idades entre 18 e 40 anos, todas capazes biologicamente de conceber uma criança e foi feita por meio da medição de hormônios ligados ao estresse, como a adrenalina.
A saliva das participantes foi coletava no sexto dia do ciclo menstrual. A partir dela foram medidos os níveis de adrenalina. As que apresentaram alto nível da substância tiveram mais dificuldade na fecundação.
Médicos de todo mundo já sabem que a obesidade, o cigarro e o consumo elevado de álcool atrapalham na concepção de uma criança. O estresse é uma novidade.

Comentários