Um adolescente de 13 anos levou uma granada para o Colégio Santa Dorotéia, instituição de ensino particular no bairro Sion, na Região Centro-Sul de Belo Horizonte, nesta terça-feira (22).

A Polícia Militar foi acionada, e o esquadrão antibombas do Batalhão de Operações Especiais (Bope) esteve no local. Segundo o Bope, o artefato não tinha risco de explodir.

Segundo o boletim de ocorrência, o menino, aluno do 9º ano do ensino fundamental, mostrou a granada para os colegas. Ele foi levado para a coordenação e suspenso por três dias.

A escola entrou em contato com o pai do estudante, mas ele não podia buscar o filho e autorizou que o menino fosse liberado sem a presença de uma pessoa maior de idade.

O responsável por um colega de classe do adolescente disse, nas redes sociais, que ele falou que iria “explodir a sala de professores”, mas essa informação não consta no boletim de ocorrência.

Em nota, o Colégio Santa Dorotéia afirmou que, após tomar conhecimento sobre o assunto, “a coordenação geral prontamente requisitou a presença do aluno, promovendo os esclarecimentos dos fatos para possibilitar o seguimento às medidas cabíveis”.

Segundo o colégio, “o artefato bélico estava inoperante” e foi recolhido pelos policiais.

“Entendemos que este lamentoso evento seguiu em vértice oposto aos mais caros princípios educativos e práticas pedagógicas adotadas nesta instituição de ensino, bem como ao incansável compromisso que assumimos dia a dia para com a guarda e preservação da integridade de nossos alunos, colaboradores e famílias”, disse a escola, em nota.

A Polícia Civil informou que a granada foi apreendida, e o adolescente, liberado. O caso será investigado pela Delegacia Especializada de Apuração do Ato Infracional.

 

Fonte: G1

Comentários