Uma estudante do sétimo período de odontologia foi detida pela polícia nesta segunda-feira (26). Maiara Gomes é suspeita de exercer a profissão de forma ilegal.

De acordo com a corporação, a mulher atendia na casa dos clientes e em um salão, sem alvará. Mesmo fora da lei, a estudante não se sentia constrangida em divulgar o trabalho.

Tudo era registrado nas redes sociais, onde publicava fotos com os resultados de preenchimentos e aplicações que fazia nas clientes. Em um dos vídeos, é possível perceber que o procedimento foi realizado ao lado de uma cozinha residencial.

Nas postagens, Maiara ainda destacava as habilidades de odontologia e estética, com especialidade em preenchimento facial. Mas, segundo o Conselho Regional de Odontologia (CRO), tudo não passava de uma mentira.

“O Conselho Regional de Odontologia recebeu essa denúncia pelo setor de fiscalização de uma paciente que tinha sido atendida por ela e teve uma intercorrência. Aí depois verificou que ela não tinha inscrição no conselho como cirurgiã dentista”, explica o coordenador do CRO, Lucas Fonseca.

Fiscais do CRO e policiais da Delegacia do Consumidor foram até o salão, que fica no centro do Rio, nesta segunda. Durante a operação, Maiara disse que tinha certificado de um curso de estética. Mas, de acordo com a polícia, o curso não habilitava a estudante para fazer as aplicações.

Foram encontrados no local produtos como toxina botulínica, ácido hialurônico e anestésicos. Segundo a polícia, a ação foi acompanhada por um perito do Instituto de Criminalística Carlos Éboli (ICCE), que confirmou a atividade irregular no local.

Maiara foi levada para a delegacia do consumidor e vai responder por exercício ilegal da profissão. O crime pode levar a dois anos de prisão.

Fonte: G1/CNN Brasil

COMPATILHAR: