Paulo Coelho

Nem mesmo a presença da ecologista e perita ambiental, Débora Nogueira Campos Lobato, designada pelo Ministério Público para acompanhar os serviços de poda nas árvores que na avenida Paulo Lins servem de dormitório para milhares de garças, foi capaz de inibir uma série de irregularidades cometidas pela municipalidade, quando da execução de tais serviços que, conforme apurado pelo Nova Imprensa, foi objeto de programação por parte dos órgãos envolvidos, há algum tempo.

No que concerne aos cuidados sob a ótica ambiental, tudo correu a contento, já no tocante ao cumprimento de normas que visam a Segurança do Trabalho, em especial as contidas na NR 35 – nada do previsto foi observado.

Desde o guincho contratado, a não observância do uso de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) por parte dos funcionários que realizaram o serviço no sábado e domingo passado (28 e 29), assim como a permissão de entrada de populares no local mais próximo da execução dos serviços, tudo isto serviu de combustível para as críticas que pipocaram nas redes sociais.

Com o serviço ainda não concluído, o mínimo que se espera é que quando de seu término, não se repitam as irregularidades apontadas.

Realmente, um serviço de tal envergadura exigiria, no mínimo, o acompanhamento direto dos secretários envolvidos ou de seus prepostos, para que decisões de maior importância fossem tomadas na defesa dos interesses dos funcionários escalados para realizarem o serviço ou mesmo na proteção da própria população que transitou pelo local.

O que disse a secretária de Gestão Ambiental

Ouvida a respeito, Mariana Magela Ramos, que respondia pela secretaria no período de férias da titular, Giovana Mara Rodrigues Borges Rocha (foto), informou ao NI que o chefe de Divisão de Conservação de Praças, Jardins e vias urbanas, José Fernandes de Castro Filho, comandou a execução dos serviços e que este havia lhe informado que o operador da motosserra (lá nas alturas), portava cinto de segurança embora não usasse capacete e se recusasse a calçar as luvas exigidas.

 

O que disse o secretário de Administração e Recursos Humanos

Ao jornal, o secretário de Administração e Recursos Humanos, Waltercides Montijo (foto), afirmou que tomou conhecimento dos fatos, que no entender dele são graves, por meio das redes sociais. Ainda segundo o secretário, na quarta-feira (2) ele cobrou explicações da responsável pela Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (Cipa) Fabiane Lourdes de Castro e ela lhe informou que não foi comunicada sobre a programação de tais serviços que, deveriam sim, ter seguido o contido na norma. De imediato, segundo afirmou Waltercides foi feita uma comunicação interna entre as secretarias de Obras e de Gestão Ambiental exigindo que doravante, em todo e qualquer serviço que exija a utilização de EPIs, a responsável pela Cipa seja informada com a devida antecedência para que se estabeleçam as normas e formas de execução de acordo com o previsto na lei.

 

O que disse o secretário de Obras

O secretário de Obras, José Ronaldo do Couto (foto), que se encontrava em viagem na quinta-feira (3), disse ao jornal que ainda não havia tomado conhecimento da comunicação emanada da Secretaria de Recursos Humanos e garantiu que já se encontra em poder do Gabinete do Prefeito, a relação de todo o rol de EPIs necessários para o bom andamento dos serviços inerentes à Secretaria de Obras. Lembrou que na quarta-feira (2), a parte referente aos uniformes começou a ser resolvida com a entrega de novos vestuários para os servidores lotados nas secretarias de Gestão Ambiental e Obras.

Relembrando:
Considera-se trabalho em altura toda atividade executada acima de dois metros do nível inferior, onde haja risco de queda.
Dados: Segundo dados do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), 40% dos acidentes de trabalho no Brasil estão relacionados a quedas de trabalhadores em altura.
Prazo para adequação: Encerrou em 2013.
Objetivos: Evitar o trabalho em altura, se não for evitado prevenir protegendo o trabalhador.
EPI: Deve ser adotado o uso dos EPI’s – capacete, cinto de segurança, talabarte com absorvedor de energia e trava quedas.

 

(Foto: Andrei Milagres)

COMPATILHAR: