Recordista do Instagram com a foto mais curtida, queridinho dos “marombeiros” e da musa fitness Gracyanne Barbosa, matéria-prima de vacinas e em alta nos memes por conta da disparada nos preços. De herói a vilão, o ovo é um alimento que não sai do radar dos consumidores.

Para entender o que está por trás de tanta popularidade, uma equipe do portal g1 foi até uma granja em Porto Feliz, no interior de São Paulo, e conheceu de perto a produção de ovos orgânicos em um modelo de criação que a empresa batizou de galinhas “felizes”.

Isso porque as aves não ficam em gaiolas, têm acesso a um “spa”, com direito a banho de areia, além de espaço livre para bater asas e ciscar.

5 pontos para você ficar ‘expert’ no assunto

1. No seu bolso

Na hora da compra, o valor do ovo aumentou 19% na média nos últimos 12 meses, três vezes acimado Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15), divulgado na terça-feira (24).

2. Na web

Desde a primeira quinzena de janeiro, internautas no Brasil e no exterior vêm publicando relatos sobre o preço do ovo. O assunto gerou memes nas redes sociais.

3. Como está a produção de ovos no Brasil?

O que as galinhas comem corresponde a 80% do custo de produção. A ração, que tem como maior parte da composição milho e farelo de soja, mais que dobrou de preço nos últimos dois anos, de acordo com Luis Rua, diretor de mercados da ABPA.

A alta da demanda global por esses insumos, quebras de safra e a guerra na Ucrânia acabaram colaborando para piorar a situação.

4. Vai faltar ovo no Brasil?

A ABPA garante que não vai faltar a proteína no Brasil.

Ainda que o mundo venha presenciando a influenza aviária, no caso os EUA, da Europa e também da Ásia, mas aqui no Brasil nós não temos essa enfermidade. A gente espera que no ano de 2023, o brasileiro possa continuar comendo acima da média mundial, que é de 230 ovos”, disse Luis Rua, diretor de mercados da ABPA.

Para manter esse status de país livre desta doença viral altamente contagiosa, governo e produtores intensificaram os cuidados sanitários desde dezembro do ano passado.

5. Mercado nacional e internacional

A produção de ovos no país vem caindo. Em 2021 foram produzidos 54,9 bilhões de unidades. No ano seguinte, 52 bilhões, com o consumo de 241 unidades por pessoa, de acordo com os dados da associação. A previsão para 2023 é de 51 bilhões.

O Brasil exportou 9,4 mil toneladas de ovos em 2022, volume 16,5% menor em comparação com 2021, segundo a ABPA, com base nos números oficiais do governo federal.

A receita chegou a US$ 22,419 milhões, valor 24,2% superior na mesma comparação. A previsão da associação é que as vendas ao exterior cresçam até 10% este ano, até mesmo por ser uma alternativa para os países com surto de gripe aviária.

Fonte: G1

 

Comentários
COMPATILHAR: