Em tempos de inflação nas alturas, o pouco dinheiro que as famílias brasileiras ganham é o que tem garantido o básico na mesa. Para quem ganha cerca de um salário mínimo e ainda junta latinhas para conseguir renda extra, encontrar na rua uma carteira com dinheiro poderia ajudar a comprar algo a mais.

Mas esse não foi o caso da gari de Pains, Maria Aparecida Cândida de Melo, de 58 anos. Além de nem ter pensado em se apropriar do valor, ela procurou pelo dono e devolveu a carteira.

“Fui ensinada a não mexer no que é dos outros”, disse.

Era por volta das 3h30, quando Maria saiu de casa no Bairro Vila Crispim, para trabalhar. Como de costume, passou pela região central da cidade até a Prefeitura, onde inicia turno às 4h.

No caminho, ela aproveita para recolher algumas latinhas de alumínio que ela vende mensalmente para ter um dinheirinho a mais. Foi nesse trajeto que ela se abaixou para pegar uma das latas e encontrou a carteira.

“Na mesma hora, me lembrei dos ensinamentos de minha mãe que sempre ensinou o que é certo. O que achamos e o que não me pertence devemos devolver,” destacou.

Foi exatamente o que ela fez. Ao ver os documentos de Edilson Júnior, ela guardou a carteira, onde estavam cartões, documentos e R$ 500 em dinheiro até poder devolver ao dono.

“Dona Aparecida encontrou e fez a maior gentileza de guardá-la e procurar por mim. Fui até a casa dela, e ela me entregou do jeito que eu perdi, honestamente, não mexeu em nada. Por mais pessoas iguais a ela,” relatou Edilson.

Gesto elogiado

A Prefeitura de Pains emitiu uma nota onde não poupou elogios à servidora pública, que para a administração deu um show de exemplo e caráter.

“Ainda há no mundo pessoas justas. A Administração Municipal cumprimenta e enaltece o trabalho honesto de Dona Aparecida, pelo exemplo de ser humano que orgulha a todos”.

Fonte: G1

Comentários
COMPATILHAR: