O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) anunciou que, após uma série de adiamentos, os resultados definitivos do Censo Demográfico de 2022 serão divulgados “impreterivelmente” até 28 de junho.

A primeira previsão do IBGE era de que os dados sairiam ainda em outubro no ano passado.

Entretanto, por conta do baixo número de respostas obtidas até aquele momento, o prazo de coleta de informações foi estendido até dezembro. Outros adiamentos ocorreram nos primeiros meses de 2023, também com o Instituto tentando aumentar o número de pessoas entrevistadas.

O IBGE afirmou ainda que o prazo de apuração de dados, que envolve a coleta de informações, para o Censo foi estendido até 28 de maio.

Em nota, o Instituto destaca que, desde 1° de janeiro de 2023, “o esforço concentrado do IBGE, com apoio do Ministério do Planejamento e Orçamento” já conseguiu recensear mais milhões de pessoas, inclusive na Terra Indígena Yanomami.

O Censo

O Censo é uma pesquisa realizada a cada 10 anos pelo IBGE, e a última foi feita em 2010.

O levantamento realiza uma ampla coleta de dados sobre a população brasileira e permite traçar um perfil socioeconômico do país.

A atual edição do Censo deveria ter acontecido em 2020, mas foi adida por conta da pandemia de Covid-19 naquele ano. Em 2021, um novo adiamento por conta de falta de recursos do governo.

Além saber exatamente qual o tamanho da população, o Censo visa obter dados sobre as características dos moradores – idade, sexo, cor ou raça, religião, escolaridade, renda, saneamento básico dos domicílios, entre outras informações.

A população brasileira é estimada atualmente em cerca de 215 milhões de pessoas. O IBGE calcula que existam hoje cerca de 75 milhões de domicílios no país.

Fonte: G1

COMPATILHAR: