O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) vai enviar cartas para os aposentados e pensionistas que têm direito à revisão pelo teto. As cartas começarão a ser enviadas nesta semana, segundo o Ministério da Previdência Social.
Além de informar a diferença no benefício a que os segurados terão direito, a carta também irá trazer o valor dos atrasados, que são as diferenças não pagas nos últimos cinco anos, e a data desse pagamento.
Alguns beneficiários irão receber, apenas de atrasados, mais de R$ 19 mil. O reajuste médio no valor do benefício será de R$ 175. Antes, o INSS havia divulgado que seria de R$ 240, mas, após cálculos, o valor foi corrigido.
De acordo com a Previdência, as correspondências chegarão primeiro aos 107.352 aposentados e pensionistas que, seguramente, terão direito à revisão e o benefício reajustado a partir deste mês.
Há outros 11 mil benefícios que estão em análise. Para estes, as cartas serão liberadas à medida que for confirmado o direito a revisão.
Cerca de 130 mil irão receber os atrasados
Há também o caso daqueles que têm direito somente aos atrasados por não estarem mais recebendo o benefício. São cerca de 130 mil segurados. Eles irão receber a carta, informando a data e o valor dos atrasados, mas ainda não se sabe quando essas correspondências serão enviadas.
O pagamento desses valores será feito em quatro lotes, de 31 de outubro deste ano a 31 de janeiro de 2013. A primeira liberação ocorre para quem tiver até R$ 6 mil para receber. O último, para quem irá ganhar mais de R$ 19 mil.
Têm direito à revisão os aposentados entre 5 de abril de 1991 a 31 de dezembro de 2003, que contribuíam com valores próximos ao teto da época.
Ficam de fora do reajuste aqueles que não tiveram o salário de benefício limitado ao teto previdenciário na data da concessão, ou seja, os concedidos antes de 5 de abril de 1991; os de valor equivalente a um salário mínimo; os benefícios assistenciais e aqueles concedidos aos trabalhadores rurais.
O extrato de pagamento do benefício de agosto já foi liberado pelo Ministério da Previdência. O documento pode ser consultado por meio do site do órgão. O banco no qual o aposentado recebe o benefício também concede o extrato, porém, o INSS informa que não são todos que já liberaram a consulta.
Com o holerite, o segurado deve comparar o pagamento da folha anterior com a atual. Ao contrário da carta, o reajuste pelo teto não virá detalhado porque o aumento foi incorporado no valor do benefício.
O extrato também informa o valor da antecipação de metade do 13º benefício, liberado neste pagamento.

Comentários
COMPATILHAR: