O ex-prefeito de Belo Horizonte Alexandre Kalil vai estrear na noite dessa sexta-feira (15) em propaganda do PSD com ataques ao presidente Jair Bolsonaro (PL) e ao governador Romeu Zema (Novo).

Em sua primeira gravação eleitoral, Kalil ataca a gestão estadual e diz que o atual governo de Minas é “capacho do Bolsonaro e de sua família”. Pré-candidato ao governo de Minas, o ex-prefeito cita a inflação e o preço alto da gasolina, além de criticar a postura do governo federal no combate à pandemia da Covid-19.

“Gasolina a R$ 8. A inflação na lua. E um governo ‘capacho’ do Bolsonaro e da sua família. Aqui em Minas, não. Em Belo Horizonte, eu e meu partido, o PSD, fizemos tudo diferente do Zema e do Bolsonaro. Aqui gente vale mais do que número. Verdade vale mais do que mentira. E vacina vale mais do que cloroquina. Foi assim em BH e vai ser assim em Minas”, diz Kalil no vídeo de 30 segundos que vai ao ar na noite desta sexta-feira.

Assim como na campanha de 2016, quando chegou à prefeitura de BH e na última campanha eleitoral, em 2020, quando se reelegeu prefeito da capital mineira, Kalil fez a gravação para o programa eleitoral dentro de seu apartamento.

Estratégia

A propaganda que será transmitida na televisão na noite desta sexta-feira (15) confirma a estratégia do ex-prefeito Alexandre Kalil para a disputa eleitoral deste ano.

Em negociações com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) para uma aliança em Minas Gerais, Kalil pretende associar o governador Zema ao presidente Bolsonaro, que tem alta taxa de rejeição.

No dia em que deixou a prefeitura de BH, em 25 de março, Kalil já deu indícios de que buscará associar Zema ao presidente Bolsonaro e disse que o governador tem postura submissa ao chefe do Executivo federal. “Não podemos confundir submissão com humildade. Nós somos, por essência, um povo humilde, mas não lambe-botas. Presidente não me manda tirar máscara”, afirmou Kalil ao deixar a PBH.

Aliança com Lula

Kalil aposta em uma parceria com o ex-presidente petista para conseguir se tornar mais conhecido pelo interior de Minas, onde as pesquisas apontam que o governador Zema tem maior apoio dos eleitores. Ao mesmo tempo, Lula já afirmou que precisa de um palanque em Minas Gerais para sua campanha ao Planalto, uma vez que o PT não tem um nome forte para a disputa ao governo do Estado.

As conversas entre Kalil e Lula avançaram nos últimos meses, mas o acordo ainda enfrenta como principal obstáculo a definição da vaga para a candidatura ao Senado na chapa do ex-prefeito.

O PT já lançou o deputado federal Reginaldo Lopes para concorrer ao Senado, mas o PSD tem a intenção de lançar o senador e presidente do partido em Minas, Alexandre Silveira.

Na semana passada, Kalil postou uma foto ao lado do presidente da Assembleia, deputado Agostinho Patrus (PSD) e Alexandre Silveira (PSD), indicando que essa será sua chapa na eleição de outubro. Por outro lado, o PT marcou data para o lançamento oficial da candidatura de Reginaldo Lopes ao Senado e não pretende abrir mão da vaga.

Fonte: O Tempo

Comentários
COMPATILHAR: