A Prefeitura de Lavras, no Sul de Minas, está preocupada com o avanço da Covid-19 na cidade e resolveu adiar o retorno das aulas da rede municipal e particular.

A alta de casos também impactou o atendimento nos prontos-socorros pediátricos de dois hospitais, que estão com profissionais infectados.

De acordo com a Prefeitura, o retorno das aulas presenciais em Lavras foi adiado para o dia 7 de fevereiro. A medida vale para educação infantil, ensinos fundamental, médio e superior, da rede pública municipal de ensino e de instituições particulares.

A Prefeitura informou ainda que a decisão é uma forma de prevenção e a expectativa é que, no retorno, a maior parte das crianças já tenha recebido a primeira dose da vacina contra o novo coronavírus.

Segundo o boletim epidemiológico, cerca de duas mil doses pediátricas já foram aplicadas na cidade. As crianças de 5 a 11 anos com comorbidade e deficiência permanente já foram imunizadas, e agora a campanha segue com o público infantil de 8 a 11 anos.

Impacto negativo no atendimento

Lavras tem mais de 17 mil pessoas infectadas pela Covid. A cidade é umas das que mais somou casos nas últimas semanas na região. Só neste mês de janeiro, segundo a prefeitura, foram cerca de 7 mil novos registros. O município começou o ano com 9.876 moradores infectados.

A alta de casos tem impactado no atendimento à população. Os prontos-socorros da Santa Casa e do Hospital Vaz Monteiro estão temporariamente suspensos por falta de profissionais, que estão infectados pela doença.

De acordo com a prefeitura, enquanto isso, as crianças que precisarem de atendimento de urgência devem procurar a UPA da cidade.

A Santa Casa fez anunciou pelas redes sociais que 30 funcionários testaram positivo para a Covid-19. Segundo a assessoria de imprensa do hospital, a unidade tem 440 funcionários e dentre os infectados, estão médicos, enfermeiros e técnicos.

“Desde o início da pandemia da Covid-19, a Santa Casa vem atuando, sem interrupção, no atendimento da população de Lavras e região. Entretanto, estamos enfrentando um grave problema com o afastamento de nossos profissionais, ocasionado pela infecção da nova variante do coronavírus. Diante deste cenário, comunicamos o fechamento temporário do Pronto Socorro Pediátrico. Tão logo a situação se normalize, retornaremos com nossas atividades. Contamos com a compreensão e o apoio de todos”, diz a nota.

Na manhã desta sexta-feira (28, o Hospital Vaz Monteiro também anunciou que não haverá atendimento no pronto-socorro pediátrico. A direção explicou que muitos profissionais fazem plantões nas duas instituições.

Fonte: Estado de Minas

COMPATILHAR: