O Ministério da Saúde estuda retomar o contrato com o Instituto Butantan para o fornecimento da CoronaVac, vacina produzida contra a Covid-19. A informação foi confirmada nesta sexta-feira (6) pela secretária de Vigilância em Saúde e Ambiente do Ministério da Saúde, Ethel Maciel.

É de interesse nacional a ampliação de acordos com a indústria nacional. Nós temos o contrato com o Butantan paralisado, nós recebemos o governo com o contrato paralisado, e nós estamos negociando porque a vacina do Butantan, a CoronaVac, é fundamental para que a gente possa acelerar o abastecimento de estados e municípios, principalmente para o público de três anos em diante“, disse.

Com desincentivo ao primeiro imunizante disponibilizado no Brasil, o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) encerrou a compra da CoronaVac após a entrega de cerca de 110 milhões de doses. O último lote foi produzido em outubro de 2021 e entregue ao governo em 2022.

Maciel afirmou, também nesta sexta, que há desabastecimento de vacina pediátrica contra a Covid-19. O governo negocia com a Pfizer o adiantamento de um lote previsto para ser entregue no final de janeiro, de um contrato já em andamento.

 

Fonte: O Tempo

 

COMPATILHAR: