Acompanhado de um razoável número de moradores dos bairros Vila Didi, Eldorado, Santa Tereza e Elza Dinorah, exibindo dois abaixo assinados com cerca de 400 assinaturas cada, lideranças das comunidades estiveram na manhã dessa terça-feira (25) no Gabinete Municipal, onde estava agendada uma reunião com o prefeito Moacir Ribeiro que não compareceu ao compromisso, revoltando quem o esperava.
Os moradores procuram obter do prefeito, compromisso de que seus direitos no que tange ao atendimento de saúde e com relação ao fornecimento de água potável, estejam garantidos.
A equipe de reportagem, em visita à UBS da Vila Didi (UBS Dª Chiquinha), verificou que no local existem ainda problemas que afetam os moradores e que, no entender dos moradores, com pouco recurso e alguma dose de boa vontade já poderiam estar resolvidos.
Em dois banheiros as descargas não funcionam, um bebedouro também está quebrado. Faltam ainda cadeiras de rodas para o atendimento de enfermos e o aparelho de ?Sonar? não funciona por falta de bateria.
Na Prefeitura, a informação é de que o Gabinete avisou, no dia anterior, ao líder comunitário sobre a ausência do prefeito em razão de viagem do mesmo a Brasília mas, ele, João do Povo, preferiu reunir o pessoal do bairro e mesmo assim, protocolar no Gabinete o documento que deveria ser entregue ao próprio prefeito.
Por outro lado, João garante que se o prefeito sabia de seu compromisso, e em estando ele presente na cidade em dias das semanas anteriores, poderia da mesma forma, ter antecipado a reunião, demonstrando assim seu real interesse de atender aquela parcela da população. ?Hoje à tarde, entregarei cópias destes documentos ao Ministério Público?, garantiu, João do Povo.
Mais um caso
O presidente da Associação dos bairros Alvorada, Jardim Alvorada e Vila Colorida, Gilberto Galdino de Souza, também informou que a audiência marcada com certa antecedência, para o dia 20 de fevereiro, com o Prefeito foi cancelada sob a alegação de que teria que se reunir com seu secretariado. Sendo a mesma remarcada, na última hora, para o dia 18 de março. Tal atitude deixou a população dos bairros contrariada.
Na pauta de reivindicações, dentre outros pedidos, está a permanência do médico que atende no PSF do bairro (Dr. Ronam) e a contratação de outro profissional da área para que seja dada sequência ao bom trabalho em prol da saúde pública desenvolvido atualmente no posto de saúde do bairro.

Comentários
COMPATILHAR: