A terça-feira (15), Dia da Assunção de Nossa Senhora, amanheceu triste. Morreu a atriz Lea Garcia, aos 90 anos. Léa sofreu um infarto agudo do miocárdio nesta manhã, foi atendida no hotel onde estava hospedada e encaminhada a um hospital da cidade, mas não resistiu.

Pelas redes sociais, os familiares confirmaram a informação.”É com pesar que nós familiares informamos o falecimento agora na cidade de Gramado no @festivaldecinemadegramado da nossa amada Léa Garcia”.

A atriz estava no Festival de Gramado e seria homenageada com o troféu Oscarito. O evento acontece desde o último sábado e a atriz esbanjava amor e alegria para todos ao seu redor. No fim de semana, Lea chegou a postar uma foto com o troféu Kikito compondo o cenário.

A carioca Léa Lucas Garcia de Aguiar estreou nos palcos aos 19 anos de idade, na peça “Rapsódia Negra”, de Abdias do Nascimento. Foi o intelectual e criadora do Teatro Experimental do Negro (TEN).Em 1956, esteve no elenco da peça “Orfeu da Conceição”, de Vinícius de Moraes.

Na TV, a primeira novela de Léa foi “Acorrentados”, de 1969, na Record. Na TV Globo, a estreia aconteceu em 1970, em “Assim na Terra como no Céu”, obra de Dias Gomes.

Em seguida participou de  grandes sucessos como “Selva de pedra”, de Janete Clair, exibida em 1972, e “Escrava Isaura”, adaptação de Gilberto Braga para a obra de Bernardo Guimarães, no ar em 1976.

Na Manchete, fez parte de “Dona Beija”, em 1986, escrita por Wilson Aguiar Filho, “Tocaia grande”, de Duca Rachid baseado na obra de Jorge Amado, exibida em 1995, e “Xica da Silva”, de 1996, escrita por Walcyr Carrasco.

Nos anos 2000, participou ainda de “O Clone”, em 2002, novela de Glória Perez na TV Globo; “A Lei e o Crime”, em 2009, de Marcílio Moraes para a Record. Em 2018 participou da série “Assédio”, da Globoplay. Nas telonas, o último trabalho foi “Barba, Cabelo & Bigode” (2022), da Netflix, dirigido por Rodrigo França.

Com maestria para atuar, Léa teve mais de 30 participações no cinema, entre curtas e longas-metragens, que renderam a ela prêmios nacionais e internacionais.

Léa nasceu no Rio de Janeiro, em 11 de março de 1933, e chegou a ser convidada para participar do remake de “Renascer”, na Globo, que tem previsão para estrear em janeiro de 2024.

Fonte: Hoje em Dia

COMPATILHAR: