O Ministério Público cumpriu na manhã desta sexta-feira (7) seis mandados de prisão preventiva e 22 mandados de busca e apreensão nas cidades de Montes Claros, Mirabela, Bocaiuva, Espinosa, Porteirinha e Patis, no Norte de Minas Gerais.

Os mandados fazem parte de uma operação do MP em conjunto com o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) Regional Montes Claros, com o apoio da Polícia Militar e da Corregedoria da Polícia Civil de Minas Gerais.

A investigação apurou crimes de corrupção ativa, corrupção passiva, usurpação de função pública, falsidade ideológica e associação criminosa praticados por despachantes, empresários/comerciantes de veículos e policiais civis no âmbito do Detran.

Durante a investigação, foi identificada a existência de esquemas de corrupção envolvendo as Circunscrições Regionais de Trânsito (Ciretrans) de Mirabela e Bocaiuva, consistentes no pagamento de vantagem indevida a agentes públicos para obtenção de facilidades na realização de vistorias veiculares, transferências, emplacamentos e emissão de documentos.

As vantagens se davam principalmente em relação a proprietários de veículos moradores de outros municípios, que muitas vezes sequer tinham que levar os carros para serem vistoriados e, ainda assim, obtinham a documentação necessária, como se o procedimento tivesse sido realizado.

Foi determinado judicialmente o bloqueio de bens dos investigados.

Setenta policiais militares, dezenove policiais civis, dois militares do Corpo de Bombeiros, seis promotores de Justiça, oito servidores do MPMG e quatro colaboradores participaram da operação.

Fonte: Estado de Minas

Comentários
COMPATILHAR: