Vamos falar sobre o escritor e os gêneros literários praticados por ele? Há um pouco de equívoco nessa classificação, notadamente no que diz respeito ao escritor que é adepto da poesia. Escritor é aquele que escreveu pelo menos uma obra de qualquer gênero, desde a literária até a científica. Há quem diga que é preciso que a obra deva estar publicada. Até pouco tempo atrás, dir-se-ia publicada em livro, mas hoje há outras mídias, há a internet, o e-book, o pdf, então…

Escrever é um ato solitário, mas é natural, para alguns escritores, tentar se aproximar de outros escritores. Além das academias literárias e dos grupos e associações literários, existe a amizade entre alguns escritores, que aproveitam a proximidade para trocar impressões sobre a obra de um e de outro, sobre suas leituras, trocar conselhos, sugestões, um intercâmbio salutar para as suas produções.

O interessante disso tudo é que a gente percebe, às vezes e em alguns lugares, uma certa rivalidade entre os poetas e os prosadores. Frise-se, aqui, que poetas e prosadores são escritores, todos. Independente do gênero que praticam. Só que, não raro, um escritor pode enveredar por vários gêneros. Pode produzir poesia e pode produzir, também, algum outro gênero literário dentro da prosa, como conto, crônica ou romance.

E então pode acontecer de um grupo de escritores que só pratica a poesia, não admitir em seu rol algum escritor que pratica só a prosa. Ou vice-versa, um grupo de praticantes de gêneros de prosa achar que não devem admitir um adepto da poesia.

Já fomos testemunha desse tipo de situação e achamos singular, para não dizer lamentável. Já ouvimos até coisas do tipo: “você não é poeta, você é escritor”. E o contrário também: “Você não é escritor, você é poeta”. É comum, também, em biografias e perfis, lermos que fulano é escritor e poeta ou poeta e escritor. O que, como vimos, não é correto: fulano é escritor e pratica o gênero poesia.

Chamamos mais uma vez a atenção para um detalhe importante: independentemente do gênero praticado, todos são escritores. Seja o gênero escolhido crônica, poesia, conto, romance, ensaio, etc., quem os escreve é escritor. O escritor pode ser poeta, contista, articulista, cronista, romancista, ensaísta, etc., etc.

Então não há como fazer diferença, querer separar quem escreve poesia e quem escreve prosa. Temos, sim, é que nos apoiar. Somos nós, os escritores, que mais falamos de literatura. Então, é importante que nos unamos a nossos pares, pois eles poderão divulgar a nossa obra e cada um de nós poderá fazer o mesmo em relação aos colegas.

Não importa de que gênero seja a nossa lavra. Se escrevemos, somos escritores e temos que divulgar a literatura como um todo, para promover o incentivo pela leitura e valorizar as letras brasileiras.

 

COMPATILHAR: