Parece que foi ontem que aquele garoto, que tendo como page o seu avô materno, o pequeno Jorge cresceu e desenvolveu por meio das notas musicais, estudioso e conhecedor das três claves, sol, fá e dó, ainda com seus 14 anos estreou na Banda São Vicente Férrer, tocando piston, juntamente com os grandes músicos, liderados pelo maestro José Eduardo Júnior.
O jovem Jorge, tocando ao lado de seu pai, Zezinho Antenor, Zé Raimundo, Gibi, Claudinê e outros, os bailes, matinês do Centro Operário, Caixote em Pé e tantos outros locais, onde o conjunto estava presente, enquanto isso, sua querida mamãe Alvarina cuidava da grande família e do bar, que era o sustentáculo de manter os bailes com grande fluência.
Jorge passava em minha oficina todos os dias para ler os jornais, uma tradição que eu mantenho há 46 anos e Jorge era aquele super leitor. Ele foi servir o Exército lá no 11° RI de São João Del Rei e foi o corneteiro, tocou na Banda do Exército e foi seguir a carreira, enquanto isso, seu irmão Jaime foi para a aeronáutica, suas irmãs estudando e sua mãe era aquela funcionária da Santa Casa e seu pai tocando na banda, no conjunto, no Posto de Saúde e oficial de bombeiro hidráulico da Prefeitura. Nesta altura, o Jorge já era sargento Zaidam. No período militar, ele foi o super P2 no setor da inteligência, passou os tempos e veio comandar o nosso Tiro de Guerra 04-030, foi oficial e comandou a nossa Junta Militar, abrangendo uma Delegacia do Exército, 19 cidades, dois Tiros de Guerra na região com mais de 300 mil habitantes.
Zaidam conquistou título no curso superior no Unifor-MG. Tornou-se professor de 3° grau. Agora, neste 31/09/2010, Zaidam foi para a reserva, parabéns Major. Nós teremos uma missão, Zaidam, fazer e ver os jovens futuros músicos da Banda do Nossa Senhora do Rosário ou Banda do Zezinho, pois, os instrumentos já estão a sua espera, major Jorge Zaidam Viana de Oliveira e conte sempre comigo. Parabéns.

Foto histórica- 19/11/1970

1ª fila- Antenor Basílio (bombardino), maestro Quinha (saxofone), Zé Leque (tronbone), o garoto Zaidam (piston), Abelino (clarinete), Zé Romão (clarinete), Manoel Luis Duque (clarinete), José Eduardo (maestro), garoto Sílvio (arquivista), Vicente Gondin (tarol), Germy de Sousa (prato),
Atrás- Neilton Castro (baixo e tuba), Fernando Prado (trombone), Davinho Gondim (trompa), Claudine (sax ornes), Zinho (baixo e tuba), Baltazar (caixa), Filinho (bumbo).
Foram vários retratos, procissão, festas cívicas que o jovem músico Jorge iniciou sua carreira vitoriosa do ser e do saber.

Comentários