A Quaresma, que se inicia nesta quarta-feira (14) e segue até as vésperas da Páscoa (28), é um período em que muitas pessoas optam por consumir mais peixes. No entanto, os consumidores de Belo Horizonte e região precisam ficar atentos aos preços dos pescados, porque alguns ficaram mais caros em relação a 2023. É o caso, por exemplo, do Filé de Surubim, que subiu 17,89%. Segundo um levantamento do site de pesquisa de preço Mercado Mineiro, divulgado nesta quarta, o quilo do peixe – que custava em média R$ 60,80, passou para R$ 71,68.

Outros pescados também registraram alta de preço. O quilo do Dourada aumentou 11%, ao saltar de R$ 44,93 para R$ 49,93. O Corvina, antes encontrado por R$ 23,79, agora custa R$ 25,61, uma elevação de 7,66%. Já o Camarão Sete Barbas pequeno subiu de R$ 51,93 para R$ 55,55, um aumento de 7%. O quilo do Filé de Tilápia subiu 5,60%, passando de R$ 46,32 para R$ 48,92. O Tambaqui também acompanhou a alta, e ficou 4% mais caro, saindo de R$ 27,80 para R$ 28,91.

Por outro lado, alguns peixes ficaram um pouco mais em conta. É o caso do quilo da Tainha, que caiu 15.47%, saindo de R$ 31,23 para R$ 26,40. Já o bacalhau Saithe sofreu uma redução de 11,79%, passando de R$ 83,32 para R$ 73,50. O bacalhau Porto Imperial, que custava em média R$ 196,43, caiu para R$ 183,31 uma queda de 6.68%. O quilo do Cascudo ficou 10,17% mais barato, o preço médio que era de R$ 24,72, foi para R$ 22,21. E o bacalhau Porto Imperial, que antes era encontrado por R$ 196,43, foi para R$ 183,31 uma queda de 6.68%.

Variação

A diferença de preços é outra coisa que chama atenção na pesquisa. O valor do bacalhau Saithe, por exemplo, pode variar até 175%, com valores que vão de R$ 39,90 até R$ 110,00. O Camarão Sete Barbas – grande – pode ser encontrado de R$ 31,90 até R$ 76,90, uma variação de 141%. Entre os peixes frescos, as diferenças também são bem significativas. O quilo do Cascudo pode variar até 134%, custando de R$ 14,95 até R$ 35,00. Já o Sardinha pode custar de R$ 14,90 até R$ 29,00, uma diferença de 94%.

“O peixe é um produto saudável, e que deve ser consumido. No entanto, para se fazer uma boa Quaresma, o consumidor tem que pesquisar, e dar preferência para as peixarias que têm maior circulação de mercadoria para não comprar ‘gato por lebre’,” destaca o diretor do Mercado Mineiro, Feliciano Abreu.

Ovos

O ovo é outro alimento muito consumido na Quaresma. A dúzia do tipo branco aumentou 4,15% na comparação com o ano passado. Antes custando R$ 10,61, o produto agora está saindo pelo preço R$ 11,05. Já o do tipo vermelho, se manteve praticamente estável, ao cair de R$ 12,33 para R$ 12,29.

O estudo avaliou os preços em lojas do Mercado Central, supermercados e peixarias da Região Metropolitana de Belo Horizonte. O levantamento foi realizado entre os dias 7 a 9 de fevereiro de 2024.

Fonte: O Tempo

 

COMPATILHAR: