Quase 15 mil aposentados mineiros estão com pagamentos suspensos. Mas a partir desta sexta-feira (8), os beneficiários do Instituto de Previdência dos Servidores do Estado de Minas Gerais (Ipsemg), que não realizaram o Censo Previdenciário em 2023, poderão atualizar os dados para restabelecer o benefício. O processo de recenseamento será reaberto, e o prazo é até o dia 6 de abril deste ano.

De acordo com dados divulgados nesta segunda-feira (4) pelo Ipsemg, 14.908 nomes, de pensionistas, aposentados ou afastados preliminarmente do Poder Executivo, não realizaram o Censo Cadastral Previdenciário em 2023 e também não regularizaram a situação em 2024. Eles terão o pagamento do benefício suspenso a partir de março. A lista foi publicada em 20 de fevereiro, no Diário Oficial do Estado.

O presidente do instituto, André Luiz Moreira dos Anjos, alerta que quem não realizar o cadastramento pode ter a suspensão do pagamento de outros meses. “Com a suspensão dos pagamentos também terão o serviço de assistência à saúde suspenso, bem como de seus dependentes”, reitera.

André Luiz também explica que a data da regularização do pagamento influencia na data de recebimento do pagamento, ou seja, os beneficiários que realizarem o procedimento no período de 8 a 15 de março terão o benefício creditado em abril.

Já aqueles que regularizarem de 16 de março a 6 de abril terão o benefício creditado em maio.

Além disso, cerca de 11 mil servidores ativos permanecem em situação irregular e estão sujeitos a penalidades administrativas caso não regularizem a situação.
O procedimento pode ser feito pelo site do Ipsemg.

 

Censo previdenciário

O Censo Previdenciário é um procedimento de atualização da base de dados cadastral, funcional e financeira do Regime Próprio de Previdência Social-RPPS, que tem como objetivo facilitar o planejamento financeiro e a programação para o pagamento de aposentadorias e pensões.

O 1° Censo Cadastral Previdenciário foi realizado de junho a dezembro de 2023. Em janeiro deste ano, foi dada uma nova oportunidade para aqueles que não atenderam à convocação para realização do Censo. Contudo, mesmo com a reabertura do sistema, muitos deixaram de realizar o recenseamento, que é obrigatório.

 

Fonte: Estado de Minas

 

COMPATILHAR: