Que a diretoria do Formiga Esporte Clube (FEC) não mede esforços para fazer uma equipe forte e competitiva todos os anos, batalhando contra as adversidades do mercado do futebol, não é novidade. A turma do Juca Pedro trabalha e vive intensamente o FEC, 24 horas por dia, por puro prazer e compromisso. Um dos segredos do sucesso do FEC sempre foi a grande sintonia entre clube e torcida, ainda mais agora, em 2010, quando as expectativas são as melhores possíveis. Desde que foi divulgada a tabela do Campeonato Mineiro, muitos torcedores (inclusive não residentes em Formiga) têm procurado este colunista pedindo que seja sugerido à diretoria do clube que os horários de jogos na cidade aos domingos sejam modificados e realizados pela manhã, às 10h, ao invés dos já confirmados horários das 16h. A principal alegação dos torcedores é que, pela manhã, não há um calor tão intenso e, pelo fato de ser domingo, dia primordial de descanso, muita gente prefere passear pela manhã, uma vez que, no período da tarde, boa parte das pessoas prefere ficar em casa, se preparando para uma longa semana de trabalho. Fora isso, jogos no domingo à tarde invariavelmente baterão com horários de partidas da televisão de Cruzeiro, Atlético, Corinthians, São Paulo, Flamengo etc. Fica aqui a dica para a sempre competente diretoria do Formiga Esporte Clube.
Barganha alvinegra
A comissão de patrimônio do Conselho Deliberativo do Atlético aprovou um acordo entre o clube e o ex-presidente Ricardo Guimarães. Em pauta, a exorbitante dívida do Galo com o banqueiro: R$ 94 milhões. O contrato está sendo elaborado e será assinado por Alexandre Kalil nas próximas semanas. Com o novo acordo, o Galo terá que pagar a Ricardo 15% do valor líquido que sobrar para o clube em cada venda de jogador. Por outro lado, Guimarães concedeu moratória até julho de 2012: a dívida terá seu valor congelado pelos próximos dois anos, sem incidência de juros e correção monetária. Entre 2000 e 2007, período em que Ricardo esteve no Atlético, a dívida operacional do clube ultrapassou a casa dos R$ 135 milhões.
Companheiro é companheiro
Que Diego Tardelli é titular absoluto e principal ídolo do Galo, ninguém tem dúvida. Mas a briga para ser seu companheiro de ataque será acirrada, após a venda de Eder Luís para o Benfica. Muriqui, que se destacou no Brasileirão pelo Avaí, é o preferido. Mas Marcelo Nicácio, artilheiro da Série B, receberá sua chance. Alessandro, Pedro Paulo e o ídolo Marques correm por fora.
Fúria do Gladiador
O atacante Kleber concedeu entrevista coletiva na Toca da Raposa 2 nesta semana e se demonstrou irritado com as constantes especulações envolvendo seu nome. O Gladiador tratou todas as notícias divulgadas como ?mentirosas?. ?Estou de saco cheio desse assunto. Deram uma notícia mentirosa, dizendo o Pepe (Giuseppe Dioguardi, empresário de Kleber) esteve aqui para me levar embora para outro clube. É mentira, ele nem estava em Belo Horizonte. Se o Flamengo, o Palmeiras, o Corinthians, ou qualquer time quiser me contratar, que venha aqui e fale com o Zezé (Perrella, presidente do Cruzeiro), e depois nós conversamos.
Insatisfeito?
?Não pedi aumento, como andaram dizendo. Isso é mentira. Estou focado no Campeonato Mineiro, na Libertadores. Fico triste porque vejo meu nome envolvido nessas notícias, e isso acaba atrapalhando meu relacionamento com a torcida. O torcedor está de saco cheio desse assunto. Sou jogador do Cruzeiro. Fico chateado. Agora, até o dia 31 (de janeiro) a janela está aberta. Ninguém é inegociável. Se chegar uma proposta de dez milhões pelo Fábio, o Zezé vai vender. Então, se uma proposta for boa para mim e para o Cruzeiro, tudo bem. Mas se for só para mim ou só para o Cruzeiro, aí não vai rolar?, enfatizou.

Enquanto isso…
Kleber e o restante do time treinam forte na Toca da Raposa. No domingo próximo tem jogo-treino contra o Villa Nova. Na quarta-feira, 20, enfrenta o Uberlândia na estreia pelo Mineiro. No dia seguinte viaja para a Bolívia, onde fará uma aclimatação em Sucre, para a primeira partida contra o Real Potosí, no dia 27.

A festa já começou?
Durante solenidade no Palácio do Itamaraty que oficializou o compromisso de responsabilidade da União, estados e municípios na organização da Copa, o presidente Lula pediu uma fiscalização ?mais frouxa do que a normal? no que envolve a Copa do Mundo de 2014. O mandatário do país também quer mais facilidades na concessão de empréstimos para eventos internacionais, o que dá a entender que ele estende a orientação às Olimpíadas do Rio de Janeiro. Ainda sobre os Jogos de 2016, o pedido é para que se abra mão de exigências legais.

COMPATILHAR: