A coordenadora de Imunização da Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG), Tânia Brant, informa que os municípios que não atingiram a meta e, por serem cidades populosas, influenciaram muito na cobertura vacinal do Estado são: Belo Horizonte (74,73%), Contagem (77,54%), Nova Lima (73,80%), Conselheiro Lafaiete (73,25%), Ouro Branco (67,41%), Araçuai (78,05%), Bocaiúva (74,90%), Tiros (66,09%), Araguari (76,24%), Teófilo Otoni (76,58%) e Carangola (72,31%). ?O ideal é que esses e os demais municípios que não conseguiram bater a meta busquem, dentro dos grupos prioritários, aqueles que ainda não se vacinaram, orienta a coordenadora.
Na campanha de 2010, que previa a vacinação apenas da população acima de 60 anos, foram vacinadas 1.830.243 pessoas, um percentual de 82,58%. Já em 2011, até segunda-feira (23), haviam sido vacinados 1.793.385 idosos, o que corresponde a 80,91% do público alvo.
Orientação do Ministério da Saúde estabelece que todos os municípios que não alcançaram a meta de 80% de pessoas vacinadas contra a Influenza devem ampliar a Campanha de Vacinação até o dia 27 de maio.
De acordo com dados do Sistema de Informação do Programa Nacional de Imunizações (SI-PNI), uma das melhores coberturas vacinais ocorreu no grupo de crianças. Foram vacinadas 341.912 crianças menores de dois anos, o que corresponde a 87,30%. Já o grupo de gestantes foi o que teve a menor adesão, com apenas 135.815 mulheres vacinadas, ou seja, 44,54% da população esperada.
Além dos idosos, das crianças e das gestantes, também precisam ser imunizados os trabalhadores da área de saúde que atuam no atendimento a pacientes com Influenza e indígenas que vivem em aldeias. Os profissionais da saúde também atingiram uma ótima marca, com 106,93% do público alvo atingido ? mais pessoas do que o esperado ?, que equivale a 214.219 pessoas vacinadas. Já os indígenas ficaram abaixo da meta, com 8.850 vacinados (76,48%).

Comentários
COMPATILHAR: