Um tremor de terra em Itaúna, Centro-Oeste de Minas, a 85 quilômetros de Belo Horizonte, levou pânico a moradores de seis bairros e um distrito da cidade. Às 20h30, do domingo, foi sentido o abalo, mas não houve registro de pessoas feridas ou danos materiais, segundo informações da Defesa Civil do município. Entre as explicações para o fenômeno, chegou-se a falar na queda de uma aeronave, mas militares do Corpo de Bombeiros estiveram no distrito de Córrego do Soldado, onde seria o local da queda, mas não houve qualquer indício do suposto acidente.
O coordenador da Defesa Civil de Itaúna, major José Ivacir de Souza, confirmou que vários moradores afirmaram que ocorreu o abalo. ?Não há dúvidas de que houve um tremor em bairros que ficam ao sul da cidade, pelos relatos das pessoas e as constantes ligações para o pelotão dos bombeiros e Samu. Mas no Hospital Manoel Gonçalves, em que funciona o pronto-socorro, não houve registro da entrada de pessoas feridas. E nem mesmo foram relatados danos materiais?, disse Souza. O caso foi comunicado à Coordenadoria Estadual de Defesa Civil.
Moradores contaram que ouviram uma explosão e em seguida o abalo. Muitos foram para as ruas e aos poucos surgiam boatos, sobre a queda de um avião de grande porte, um incêndio numa fábrica de fogos de artifício e até o rompimento da Barragem Benfica. O tremor foi sentido por moradores dos bairros Cidade Nova, Morada Nova, Piedade, Jardim, Garcia e Itaunenese.
No Observatório Sismológico da UnB, em Brasília (DF), não havia técnicos de plantão para informar se houve registro do abalo e suas causas. No Cindacta I, Centro Integrado de Defesa Aérea e Controle de Tráfego Aéreo, também em Brasília, não havia informações sobre o sumiço de qualquer aeronave monitorada pelos radares.

COMPATILHAR: