A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) liberou o aeroporto de Formiga para pousos e decolagens, por meio da portaria número 79/2016, publicada no Diário Oficial da União.

O local possui 1.030 metros de comprimento e 23 metros de largura. A autorização tem validade de 10 anos para funcionamento do aeródromo que estava interditado ao tráfego aéreo desde 2013.

Com a autorização dada pela Anac, a Prefeitura, após a entrega de toda a documentação necessária, aguarda somente a atualização do sistema do Departamento de Controle do Espaço Aéreo (Decea) para a liberação definitiva.

De acordo com o chefe de Gabinete, José Terra de Oliveira Júnior (Terrinha), o prefeito Moacir Ribeiro já enviou para a Câmara Municipal um projeto de lei que autoriza a realização de um convênio com a Associação dos Proprietários de Hangares e Bem Feitores do Aeroporto de Formiga (Apha) para a realização de obras e manutenção no local.

Ainda segundo Terrinha, outros dois projetos serão enviados à Câmara ainda nesta semana. Um que regulamenta e cria a Zona de Proteção do Aeródromo Municipal de Formiga e estabelece critérios de utilização. E outro que regulamenta e cria a Zona de Proteção do Aeródromo SWVW (Aeroporto do Furnaspark Resort).

Representantes da Apha, Juliano Maia Lopes e Osmar Vaz, com os secretários Guilherme Lara (Obras), José Terra (Gabinete), Rafael Tomé (Planejamento) e o prefeito Moacir (Foto: Divulgação/Prefeitura de Formiga)

O secretário municipal de Obras, Guilherme Lara, destacou que a liberação pela Anac foi um processo muito trabalhoso. “Graças ao empenho de toda a equipe da Secretaria Municipal de Obras, conseguimos reunir toda a documentação necessária e realizar todos os procedimentos para a liberação do aeroporto. Tivemos de ir algumas vezes a Brasília e Belo Horizonte para conseguimos atender a todas as exigências”, disse.

Juliano Maia Lopes que é presidente da Apha, enfatizou a importância da parceria. “A Prefeitura tem dado total apoio à reativação do aeroporto, que só tem a contribuir com a nossa cidade, trazendo novos negócios e empresas. Essa é uma forma de favorecer o desenvolvimento da região”, comentou.

 

Fonte: Secom||

COMPATILHAR: