Presidente da República, Jair Bolsonaro (PL) lançou neste domingo (27/03) a pré-candidatura para presidente nas eleições de 2022. O evento, organizado pelo Partido Liberal (PL), contou com diversas autoridades políticas, como senadores, ministros e deputados. Junto a eles, Bolsonaro diz que há condição de mudar o “destino” do Brasil.

 

“A responsabilidade é grande, eu tenho certeza, a consciência tranquila, que todo sacrifício não será em vão, será para o bem do nosso Brasil. Para o bem dos nossos filhos e netos. O Brasil não é mais nação do futuro, é nação do presente. Porque temos, hoje em dia, tudo para mudarmos o destino do Brasil”, disse Bolsonaro.

Fernando Collor (Pros-AL), senador e presidente da República entre 1990 e 1992, quando sofreu impeachment; Tarcisio Freitas (PL), ministro da Infraestrutura e pré-candidato ao Governo de São Paulo; João Roma (PL), ministro da Cidadania e pré-candidato ao Governo da Bahia; Marcos Pontes, ministro da Ciência, Tecnologia e Inovações, Walter Braga Netto, ministro da Defesa; Augusto Heleno, chefe do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência; e Valdemar Costa Neto, presidente do PL, foram algumas dessas autoridades presentes e que dividiram palco com o agora pré-candidato à reeleição.

“Estou aqui porque acredito em vocês, e nós estamos aqui porque acreditamos no Brasil e nosso bom Deus. Muito obrigado a todos, Brasil acima de tudo, Deus acima de todos”, completou Bolsonaro, ao finalizar o discurso no evento em Brasília.

Lula (PT), presidente entre 2003 e 2010 e pré-candidato à Presidência da República este ano, é cotado como principal rival de Bolsonaro nas eleições de 2022. Outros nomes correm por fora na disputa, como Ciro Gomes (PDT), Sergio Moro (Podemos), João Doria (PSDB), Eduardo Leite (PSDB), André Janones (Avante), Simone Tebet (MDB) e Felipe d’Ávila (Novo).

As eleições de 2022 acontecem em 2 de outubro, em primeiro turno, e, onde necessário, 30 de outubro, para o segundo turno. Além de presidente, o eleitor deverá votar em um senador no pleito, um governador, um deputado federal e um deputado estadual no pleito.

 

Fonte: Estado de Minas

Comentários
COMPATILHAR: