“”Curiosidades da Copa, atuais e do passado. Lendo publicações de várias partes do mundo, principalmente de Portugal, fiz um resumo das que achei mais interessantes desta manhã, especialmente as que valorizam o lado humano de famosos e nem tanto do mundo do futebol.

 

Bola na Trave ·

Quando o Uruguai saiu para aquecer, Seba Sosa estava totalmente emocionado e com o olhar perdido. Estreou-se pela seleção há apenas 6 meses, com 35 anos.

Conseguiu entrar na lista para o Qatar, mas logo depois de entrar na concentração, a mãe dele faleceu. Teve que viajar para o Uruguai para se despedir e depois voltar para o Qatar para se concentrar.

Como terceiro guarda-redes, provavelmente não vai jogar nem um minuto, mas Seba Sosa cumpriu o sonho de estar com a sua seleção num Campeonato do Mundo.

Imaginem a mistura de sentimentos!

 

Desporto Universal ·

“Não acredito que passemos para a próxima ronda, mas estamos aqui para lutar contra as previsões. Adoramos quando eles esquecem de nós e consideram-nos a equipa mais pequena. No Mundial há surpresas e essa é a mentalidade que temos.”

Hervé Renard, dizia isto antes do jogo com a Argentina.

 

Bola na Trave ·

No Qatar, nenhum dos jogos teve menos de 10 minutos de compensação. Por exemplo, no Inglaterra-Irão foram adicionados 24 minutos. E no Argentina-Arábia Saudita, foram adicionados 19 minutos.

Esta é uma ordem do Chefe de Árbitros da FIFA, o grande Pierluigi Collina, que explicou no outro dia:

“Vamos aumentar o tempo de jogo efetivo. Vamos compensar todo o tempo de substituições, penalidades, festejos, assistência médica ou VAR.”

Tchau para as equipas que perdem tempo.

Assim sim é como deve ser!

 

Recepção Orientada

Há uns dias, Jack Grealish conheceu Finlay, um jovem com paralisia cerebral, grande adepto do City.

Grealish prometeu que lhe dedicava um golo com a comemoração que ele quisesse. Finlay propôs e Jack cumpriu ao marcar contra o Irão.

 

Bola na Trave ·

– À esquerda: Enrique Macaya Márquez, com 23 anos, pronto para começar o seu primeiro Campeonato do Mundo da Suécia em 1958.

– À direita: Macaya, a chegar ao Qatar para começar o seu 17° Campeonato do Mundo, com 87 anos.

Não faltou nenhum desde a Suécia 58.

 

Remate Digital ·

Muito respeito pela história de Andries Noppert!

Em 2019 não jogava no Foggia que desceu à Serie C de Itália.

Em 2020 foi aconselhado a terminar a carreira devido a lesões e a família incentivou-o a mudar de profissão.

Ficou 6 meses sem clube, mas não desistiu!

Na época passada ganhou vida com 20 jogos pelo Go Ahead Eagles. Mais do que em toda a sua carreira sénior até à altura!

Seguiu-se o regresso ao Heerenveen nesta temporada. O clube da sua terra e que o formou.

Ganhou um lugar na baliza com excelentes exibições e hoje, com 28 anos, estreou-se pela Holanda naquele que foi apenas o seu 50° jogo como sénior.

Além disso, ajudou na vitória(2-0) mantendo a baliza segura com boas intervenções.

A nossa admiração e respeito por Andries Noppert. Não desistiu, lutou sempre e vive agora momentos que tanto merece!

 

DO INFERNO AO CÉU !

Quem acompanha o futebol atual com regularidade, sabia que a Alemanha era favorita, mas que teria alguma dificuldade contra a seleção do Japão.

Conforme as temporadas vão passando, muitos jogadores japoneses vão fincando raízes nas equipes mais competitivas da Europa, e isso ajuda a fazer da seleção um elenco bem competitivo.

Hoje, em um pênalti infantil, feito pelo goleiro Gonda, Gundogan abriu o placar para os alemães.

Porém, os japoneses defendiam bem a entrada da área, e obrigava os alemães a chutarem de média e longa distância.

Já no segundo tempo, com a desvantagem no placar, a coragem de Hajime Moriyasu foi determinante para o Japão sair com a vitória.

A Alemanha postada em um 3-4-2-1 tinha apenas 1 jogador para pressionar a saída de bola.

Sabendo disso, Moriyasu não precisava de uma linha de 4 jogadores na saída de bola.

Por isso, sacou Kubo, colocou Tomiyasu, estabeleceu uma linha de 3 zagueiros e saiu de um 4-2-3-1 para um 3-4-3, visando melhorar a saída de bola e sobrecarregar o ponto fraco alemão, que são as laterais, e seu espaço nas costas.

Dessa forma, Mitoma, do Brighton, que entrou no lugar de Nagatomo, jogou pela extrema esquerda, e deu trabalho. Através de Mitoma, é que nasceu a jogada do gol de empate japonês.

E sem a pressão na saída de bola, o Japão teve liberdade para sair jogando, e fazer o zagueiro Itakura acertar um lindo lançamento para Asano, dominar e finalizar, dando números finais a grande partida feita pelo Japão, através da boa análise de jogo de Moriyasu.

Moriyasu foi duramente criticado por não levar Furuhashi e outros nomes, mas hoje teve seu trabalho reconhecido, pela sua visão de jogo, coragem e capacidade de mudar a história da partida com suas intervenções.

Nossa admiração e respeito pelo trabalho

do Mister Moriyasu.

 

Recepção Orientada

Que grande momento na conferência de imprensa de Louis Van Gaal, selecionador dos Países Baixos.

Um jornalista do Senegal toma a palavra e diz: “Sou um jornalista que está apenas a começar. Não tenho nenhuma pergunta, só quero dizer que o admiro muito desde criança.”

Van Gaal responde: “Foste muito simpático e não ouço isto muitas vezes. Vou te dar um abraço. Estou a falar a sério.”

No final da conferência de imprensa, Van Gaal cumpriu o prometido.

 

TNT Sports Brasil

 

Fonte: Blog do Chico Maia

 

Comentários
COMPATILHAR: