Belo Horizonte estuda a possibilidade de ampliação de leitos para atendimento dos pacientes com dengue, zika e chikungunya. O anúncio foi feito apelo secretário de saúde Danilo Borges durante coletiva de imprensa no Centro de Saúde Vera Cruz, que fica na Praça Pedro Lessa, região Leste de Belo Horizonte — um dos 13 que funcionam aos fins de semana para atendimento exclusivo de pacientes com arboviroses.

Na capital, são mais de 6.000 casos de dengue. “A gente está trabalhando com o conceito de hospitais temporários e de Unidades de Reposição Volêmica (URVs) que têm a capacidade de receber pessoas em hidratação venosa e outros cuidados. A gente está ampliando a capacidade dessas URVs. O ideal é que elas funcionem em locais onde já tem atendimento a dengue”, disse.

Situação de emergência

Pelo menos 90 cidades mineiras já decretaram situação de emergência em decorrência da dengue. A medida permite a contratação de serviços de assistência à população de forma mais rápida. De acordo com a Secretaria de Estado de Saúde, mais dez prefeituras anunciaram o decreto, em relação a quinta-feira (22). Até o momento, 99.035 casos de dengue foram confirmados. Outros 286.002 estão em investigação.

Em relação às mortes, são 32 confirmadas e 166 em investigação. Ontem foi confirmada a primeira morte de 2024 por chikungunya, em Belo Horizonte.

 

Fonte: Itatiaia

COMPATILHAR: