O presidente Jair Bolsonaro (PL) afirmou, nessa terça-feira (8), que não vê a hora de “um dia” entregar o mandato presidencial para poder ir à praia, tomar caldo de cana e pescar. A declaração ocorreu durante encontro com líderes evangélicos no Palácio da Alvorada.

“Eu não vejo a hora de um dia entregar o bastão da Presidência para poder ir para a praia, tomar um caldo de cana na rua, voltar a pescar na Baía de Angra, ter paz. Mas eu creio que uma coisa fala por tudo isso aqui. Quem estaria no meu lugar se a facada fosse fatal? Como estaria o Brasil nessa pandemia?”, questionou.

“Não é fácil conversar com alguns — não todos — que pensam em si próprios ou usam a força que tem para inviabilizar o governo. Não vai ser uma canetada que me tira daqui, só Deus que me tira daqui”, disse.

No dia 4, em aceno a uma eventual reeleição, o presidente disse que, em um “amanhã bem distante”, entregará um Brasil melhor a quem o suceder. O chefe do Executivo também disse esperar o “reconhecimento por parte da população brasileira” ao “fazer a coisa certa” durante sua gestão.

“Eu tenho certeza que amanhã, esse amanhã bem distante, entregarei um Brasil para quem me suceder, muito, mas muito melhor do que aquele que recebi em janeiro de 2019. Com a equipe que temos em Brasília, a certeza ao se fazer a coisa certa é o reconhecimento por parte da população brasileira”, apontou na data.

Fonte: Estado de Minas

Comentários
COMPATILHAR: