Um mau hábito pessoal pode desencadear a artrite reumatóide, conforme descoberta de pesquisadores da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP), da USP. Já era de conhecimento que quem tem predisposição genética e fuma pode sofrer dessa doença inflamatória crônica, caracterizada por dores e rigidez matinal nas mãos e nos pés. Entretanto, o estudo revelou como o cigarro pode provocar a doença.
Quando a pessoa fuma, uma das células do sistema de defesa, a TH17, é sensibilizada e fica doente. Sendo estimulada pelos hidrocarbonetos da fumaça do cigarro, a TH17 aciona o sistema de defesa a destruir articulações das mãos, pés, joelhos, punhos, cotovelos e tornozelo. Assim, desenvolve-se a doença.
A descoberta é o ponto de partida para o desenvolvimento de uma droga que reduza os sintomas da artrite e interrompa o processo de deterioração das articulações periféricas.
A pesquisa da USP foi feita com financiamento do CNPq e da Fapesp. O estudo durou dois anos e contou com a participação de 138 pacientes com artrite reumatoide (metade fumante) e um grupo-controle com 129 pessoas sadias. Essa doença atinge cerca de 1% da população adulta brasileira.

Comentários
COMPATILHAR: