O Atlético precisa voltar a vencer no Brasileirão não só para tentar se aproximar do G-4, mas também para retomar a confiança na temporada. Em um momento ruim, o alvinegro tem como próximo adversário o Atlético-GO, time que o Galo tem histórico favorável e que costuma “ajudar” nesses momentos de instabilidade.

Na história, Atlético e Atlético-GO se enfrentaram 15 vezes pelo Brasileirão, com o Galo levando a melhor em 10 oportunidades, além de três empates e apenas duas vitórias do Dragão. Recentemente, os duelos entre os clubes vêm quebrando sequências do alvinegro, sejam elas negativas ou positivas.

Em 2021, o Galo estava há três jogos sem vencer no Brasileirão, sendo duas derrotas seguidas, quando recebeu o Dragão no Mineirão e goleou por 4 a 1, dando início a uma invencibilidade de 18 jogos, que foi terminar justamente no duelo entre eles no returno, quando os goianos venceram por 2 a 1. Ou seja, o alvinegro saiu de uma sequência ruim e iniciou uma sequência boa ao vencer o rubro-negro, depois, terminou a boa sequência também contra o rival goiano.

“É buscar essa vitória e fazer dela uma sequência de vitórias nessa reta final do campeonato”, disse o goleiro Everson, relembrando também que encarar o Atlético-GO foi um marco importante para o time em 2021.

Em 2022, a vitória do Atlético contra o xará goianiense no primeiro turno também encerrou uma sequência. O Galo tinha quatro jogos seguidos sem vitória no Brasileirão até vencer o Dragão por 2 a 0, no Independência.

Nos últimos 12 jogos, foram apenas duas vitórias atleticanas (Botafogo e Coritiba), além de duas eliminações, na Copa do Brasil e na Libertadores. Em casa, o Galo já amarga quatro jogos seguidos sem vencer, ou seja, a fase não é nada boa e a pressão segue aumentando, por isso a vitória contra o Atlético-GO é de suma importância, assim como as que aconteceram nos duelos anteriores.

Galo e Dragão se enfrentam neste domingo, às 18h, no Antonio Accioly, em Goiânia. O alvinegro é o 7° colocado, com 36 pontos, enquanto o rubro-negro goiano é o 19°, com 22.

Fonte: Hoje em Dia

COMPATILHAR: