A Arteris, concessionária da Rodovia Fernão Dias, foi notificada pela ANTT, a Agência Nacional de Transportes Terrestre, devido às más condições da rodovia no Sul de Minas. Motoristas estão indignados com a situação do asfalto, que fica ainda pior com o período de chuva.

“A gente sentiu que deu uma balançada no carro, e já senti que a direção deu uma pesada na traseira e aí na hora que a gente parou aqui, já sentiu que o pneu tava murcho. Graças a Deus não estava em alta velocidade, não chegou a estourar o pneu, mas tem que tomar muito cuidado, principalmente em alta velocidade”, disse o analista operacional Felipe Fonseca.

A Fernão Dias é o trecho da BR-381 que liga São Paulo a Belo Horizonte. A via, que completou 14 anos de privatização em 2022, passa por 33 municípios e sofre com vários remendos, o que exige atenção redobrada dos motoristas.

O pedágio pago por carros de passeio, que representam o maior fluxo da rodovia, é de R$ 2,70.

“Sem dúvida, a concessão precisa ser renovada, adicionar algumas cláusulas que permita o órgão que concede a concessão, fiscalizar melhor. Dentro do contrato que existe concessão, a ANTT está fazendo o que pode, talvez se fizer um outro contrato incluindo cláusulas que em períodos de chuva ou quando a rodovia fica mais degradada, chegam utilizadas outras técnicas para recuperar, quem sabe esse momento de fazer isso”, disse o consultor de trânsito Paulo Magno Rezende.

Perto de São Gonçalo do Sapucaí, é possível ver, além de recapeamento irregular, asfalto deteriorado e buracos ainda com a água da chuva. Pela pista, sobram carcaças de pneus.

Chuvas constantes, pista escorregadia, buracos, uma combinação que nem sempre traz um bom desfecho. Saindo de Varginha, já próximo a Nepomuceno, mais buracos.

Foto: Reprodução EPTV

Segundo a concessionária, em média, 200 mil veículos passam pela rodovia todos os dias. E o motorista que paga pedágio, cobra por melhorias urgentes.

“Às vezes nem cair do buraco, quando você desvia do buraco, dependendo da velocidade, você perde o controle do carro. Então o que seria de repente interessante a Arteris fazer, seria fazer uma sinalização de emergência para orientar quem está transitando na rodovia para evitar cair em cima desses buracos ou então ser surpreendido pelo buraco, fazer uma manobra brusca, perder o controle e capotar o carro”, disse o consultor de trânsito.

A ANTT, Agência Nacional de Transportes Terrestres, informou estar ciente que a Arteris, que administra a rodovia desde 2008, não está fazendo os devidos reparos previstos no ato da concessão e já notificou a empresa.

Em nota, a Arteris diz que segue investindo em obras de conservação na rodovia, o que inclui a manutenção do pavimento em diferentes trechos.

A concessionária informou ainda que aumentou o número de equipes neste ano, mas que o período chuvoso impacta os trabalhos de recapeamento e que eles devem ser acelerados no período da estiagem.

Fonte: G1

Comentários
COMPATILHAR: