Nesta sexta-feira (28), é comemorado o dia de São Judas Tadeu.

Milhares de fiéis se reúnem no Santuário Arquidiocesano de São Judas Tadeu para celebrar o dia dedicado ao santo das causas impossíveis. Somente na igreja do bairro da Graça, na região Nordeste de Belo Horizonte, 12 missas são celebradas nesta sexta-feira (28). Muitas são as graças e os pedidos que levam as pessoas até o templo.

A esposa do aposentado Carlos Alberto de Jesus, de 68 anos, chegou a ser informada por médicos que não conseguiria realizar o sonho de ser mãe devido a complicações do diabetes. “Lembro que, quando recebemos a notícia, minha irmã nos deu um livrinho com orações de são Judas, e a minha esposa passou a frequentar o santuário”, relembra.

A fé do casal no santo das causas impossíveis fez o diagnóstico médico cair por terra, e a mulher conseguiu engravidar. “A nossa crença em são Judas a fez engravidar. Hoje, nosso filho está com 32 anos, e colocamos nele o nome de Felipe Tadeu, em homenagem ao santo que intercedeu pela nossa causa”.

Diante dos obstáculos superados pela companheira, Carlos Alberto celebra com felicidade a vida do filho. “O sentimento é de felicidade, porque uma mulher, que teve a gravidez desenganada pelos médicos, obteve a graça. Não tem explicação para resumir o que passamos quando ela finalmente conseguiu engravidar”.

Como forma de agradecimento pelo milagre alcançado, o casal ia a pé do bairro da Saudade até o da Graça, onde está localizado o santuário. “Por muitos anos fomos a pé com nosso Felipe Tadeu ainda bebezinho. Íamos debaixo do sol ou da chuva. São Judas representa muita coisa na nossa vida”, conta.

A esposa de Carlos Alberto faleceu em 2004, e ele permanece com a fé em são Judas. “Todo dia 28 estou no santuário. Não falto um mês sequer. Agora só vou para agradecer, mas, se precisar, faço um pedido. Um coração agradecido alegra a Deus”, finaliza.

‘Momento de pregar o amor’

O padre Mário José Neto é pró-reitor do santuário e destaca a forte presença de fiéis na igreja no dia do padroeiro. “Muitas pessoas passam por aqui, já que as missas começam à meia-noite e acontecem a cada duas horas. Os peregrinos vêm de forma natural, já que sentem na necessidade de procurar proteção. Vivemos tempos de tanto ódio e desrespeito, que esse é o momento propício para pedir a proteção de são Judas”, afirmou.

O religioso explica que o santo das causas impossíveis, assim como os todos os outros, foram “pessoas que se dedicaram ao bem” e, por isso, têm tantos devotos. “Para nós, aquilo que é bom é aquilo que Jesus pregou: o Evangelho, a Boa-Nova. Enquanto tivermos pessoas no santuário, vindo de longe, significa que elas se sentem atraídas pela santidade”.

Quem era são Judas?

São Judas Tadeu era apóstolo e primo de Jesus. Nasceu na Galileia. Seu pai foi Cléofas, irmão de são José e um dos discípulos a quem Jesus apareceu depois da ressurreição, no caminho de Emaús. Era um dos mais fervorosos apóstolos. Pregou a doutrina, em meio aos maiores sofrimentos e perseguições, na Judeia, Samaria, Idumeia e, principalmente, na Mesopotâmia, onde converteu inúmeras almas ao cristianismo.

São Judas Tadeu selou sua fé com o martírio, a golpes de machadinha, na Pérsia, em 28 de outubro, dia em que a Igreja festeja o grande apóstolo. Seus restos mortais foram depositados na Babilônia. Mais tarde, foram transladados para a Basílica de São Pedro, em Roma, onde inúmeros peregrinos vão venerá-los.

Durante muitos anos, o nome de são Judas caiu em esquecimento devido ao desprezo que o nome de Judas Iscariotes, o traidor de Cristo, trazia sobre si. Porém, o próprio Jesus teria aparecido a santa Brígida aconselhando que se invocasse com confiança a são Judas Tadeu, o amável, prometendo socorrer todos quantos, com firme confiança, recorressem nos casos desesperados. A devoção logo se espalhou, e inúmeras graças foram alcançadas pela intercessão do primo de Cristo.

Fonte: O Tempo

 

Comentários
COMPATILHAR: