Muita gente ainda confunde os sintomas de um resfriado comum com uma gripe. De acordo com pesquisa do Datafolha, feita para a Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia em 2009, 81% dos brasileiros acreditam que as infecções respiratórias são causadas ou agravadas pelo tempo frio e úmido.
É importante saber que o resfriado é uma infecção aguda virótica (os rinovírus são os principais agentes causadores), geralmente sem febre, na qual as principais manifestações clínicas envolvem as vias aéreas superiores, com secreção nasal (coriza) ou obstrução nasal como sintoma predominante. Com a exposição ao agente, a infecção pode ser facilitada por fadiga excessiva, distúrbios emocionais e alérgicos.
Já a gripe, é uma infecção respiratória aguda causada por um vírus específico, denominado influenza, que ocasiona febre, prostração, coriza, tosse, dor de cabeça e dor de garganta. Geralmente ocorre como uma epidemia no inverno. Pode complicar com infecção bacteriana secundária que deve ser tratada com antibióticos. O vírus da influenza apresenta vários sorotipos e sofrem mutações de um ano para outro.
O Ministério da Saúde disponibiliza vacinas que devem ser repetidas todos os anos, principalmente pelos grupos de maior risco (idosos e pacientes com problemas respiratórios crônicos). Em 2011, a campanha nacional de vacinação contra a Influenza já começou e segue até o dia 13 de maio. O grupo de pessoas que pode tomar a vacina dessa vez foi ampliado. Além dos idosos com mais de 60 anos e indígenas, entraram na lista: mulheres grávidas, funcionários do setor de saúde, e crianças de 6 meses a dois anos de idade.

Comentários