Em entrevista coletiva na manhã desta quinta-feira (10), transmitida pela internet, o secretário de Estado de Saúde de Minas Gerais, Fábio Baccheretti, disse que, apesar de o pico da pandemia da COVID-19 ter passado, não haverá flexibilização durante o período do carnaval neste ano. Neste ano, a festa cai entre o fim de fevereiro e início de março.

“Certamente, antes do carnaval estaremos vivendo um momento muito positivo, com população vacinada e reforçada, crianças com a primeira dose, e poucos casos. A nossa expectativa é de que o carnaval seja um momento epidemiológico e de vacina muito bom. No entanto, ainda é cedo em qualquer tipo de flexibilização”, ressaltou o secretário hoje. 

O titular da pasta da Saúde destacou que hoje os eventos precisam ser realizados segundo os protocolos estabelecidos pelo governo para evitar a transmissão do coronavírus. Além disso, ele reforçou que aglomerações não serão permitidas.

“Então, as medidas continuam valendo: uso de máscara, distanciamento social e higiene das mãos. O carnaval é tratado no setor de eventos da Secretaria de Cultura com o selo de evento seguro, com nosso protocolo ainda válido, sendo exigido ou cartão de vacina, ou teste ou doença a menos de três meses. As forças de segurança vão atuar como falou o governador (Romeu Zema) em coletiva há duas semanas, não iremos admitir aglomerações não organizadas para não corrermos o risco”, pontuou Baccheretti. 

Fonte: Estado de Minas

COMPATILHAR: