Na noite de quarta-feira (20), a imprensa de Formiga tomou conhecimento sobre o ocorrido na UPA.

Por meio de vídeo, o jornalista Flaviano Costa, da rádio 93 Play, relatou que foi informado sobre uma agressão contra uma funcionária da unidade.

“Estamos falando de funcionários da Saúde estão trabalhando exaustivamente a cerca de um mês. Estamos falando de 500 atendimentos por dia, e isso é número de capital. Aí amanhã esses médicos e enfermeiros começam a ficar com medo de não irem trabalhar, e o que a população vai fazer? Todos têm condições de pagar atendimento particular?”.

Ele destacou ainda que a demora no atendimento é natural. “Existe quadro de demorando, 2, 3 e até 4 horas. Até no particular na Santa Casa está demorando. Os espaços físicos estão pequenos, teve gente tomando soro no corredor. A Santa Casa teve que abrir leitos para crianças. A situação está crítica, e tentar agredir enfermeiros e médicos vai piorar a situação. Se esses profissionais começarem a ficar com medo e pararem de trabalhar, vamos ter um problema sério. Esse é um problema em todo o Brasil e o momento é crítico. Formiga está passando por um momento difícil e devemos respeitar os médicos e enfermeiros, pois eles estão trabalhando á exaustão. Temos que defender esses profissionais. O secretário de Saúde vai abrir 25 vagas no Cemas para pacientes com dengue. Nós, como população, precisamos ter paciência e entender o lado dos profissionais da Saúde, temos que aplaudir eles e não agredir”, concluiu.

Confira o vídeo aqui 

 

 

COMPATILHAR: