Pelo ao menos duas pessoas foram vítimas de estelionatários que aplicam o golpe do falso empréstimo em Bambuí. Acredita-se que as vítimas depositaram quase R$10 mil para os criminosos acreditando estar contratando linhas de crédito com condições extraordinárias.

De acordo com informações da TV Bambuí, os golpistas divulgam condições extraordinárias em grupos de WhatsApp e Facebook. A divulgação prevê a liberação da suposta quantia após pagamento de taxas e primeira parcela. Tudo na realidade é um golpe para subtrair o dinheiro das vítimas.

O Banco Central, que regula e fiscaliza as instituições financeiras, alerta que a cobrança antecipada é ilegal, caso você seja pressionado para realizar o pagamento de qualquer quantia adiantada, desconfie pode ser um golpe!

A PC está investigando os casos.

Veja dicas para não cair em golpes

  • Pesquise bem

Pesquisar a empresa ajuda a encontrar dados como endereço fixo e contato oficial, bem como fotos e comentários de clientes. Olhe também as redes sociais e sites que mostram a reputação, como Reclame Aqui, para ter certeza de que ela existe.

  • Simulação de crédito

Escolha os sites de confiança para realizar simulações. Cuidado ao fornecer dados pessoais. Alguns sites são criados para roubar as informações de consumidores e aplicar golpes. Ao escolher, confira o endereço eletrônico do site, neste caso, é importante que o início tenha as letras https (não apenas o http). Além de observar se tem o símbolo de um cadeado, pois indica que o site é, de fato, seguro.

  • Depósito antecipado é ilegal

Bancos e instituições financeiras legítimas não pedem depósito adiantado, já que essa ação é ilegal e não permitida pelo Banco Central. Caso seja pressionado para fazer isso, é um sinal de golpe. Nestes casos, os fraudadores costumam falar que houve um bloqueio e que é preciso fazer um pagamento para liberar o empréstimo, ou que trata-se de cobrança IOF. Não pague.

  • Nada de WhatsApp

Nestes casos, os criminosos entram em contato diretamente por telefone, oferecendo condições especiais de empréstimos. Ao longo da conversa, o fraudador já possui valores fechados para cada parcela e solicita o pagamento de taxas antecipadas para liberação do dinheiro na conta. Ao concordar com o empréstimo e realizar o pagamento, o consumidor é enganado e não consegue o estorno do seu dinheiro. Nunca forneça números de verificação para terceiros porque o dado possibilita a clonagem da conta da rede social, que criminosos usam para pedir empréstimos em nome das vítimas.

  • Cuidado nas redes sociais

Não ofereça seus dados por meio das redes sociais. Os fraudadores podem usar essas informações para atuar como se falassem em nome de uma empresa ou mesmo para aplicar outros golpes. Por isso, nada de informar endereço, telefone e documentos pessoais. O envio de documentos sempre é feito diretamente em sites oficiais e aplicativos da instituição financeira. Nunca por essas redes. Golpistas dizem que o crédito foi aprovado, que só é preciso assinar o contrato e enviar os documentos para concluir a transação.

  • Empréstimos não são pagos em conta de pessoas físicas

Caso você tenha tomado crédito, não pague as parcelas em contas bancárias de indivíduos. Nenhuma instituição financeira séria utiliza este tipo de conta.

  • Crédito para negativados

Muitos fraudadores utilizam esta isca para atrair vítimas mais vulneráveis. Em geral, quando empresas idôneas oferecem crédito para consumidores com restrições, as taxas de juros são mais altas pelo risco de inadimplência.

  • Falso empréstimo do saque-aniversário do FGTS

Os criminosos criam uma página com a falsa na internet e solicitam ao interessado que faça um

cadastro para o saque do benefício, onde solicitam dados pessoais das vítimas. Em seguida, eles pedem que o link seja compartilhado com seus contatos para finalizar a liberação do dinheiro. Não acesse a página, não forneça seus dados e não compartilhe com outras pessoas.

  • Como saber se a cobrança está correta e que não é um falso empréstimo?

A cobrança não é feita antes de o dinheiro do crédito cair na conta. Além disso, verifique o contrato indicando quais são os tributos, as tarifas e as taxas dos serviços da instituição financeira;

  • O que fazer

Agora, se caiu em um golpe o primeiro passo deve ser registrar um boletim de ocorrência (B.O.) relatando o que aconteceu. Para isso, junte provas (comprovante do depósito, prints da tela do site que ofereceu o empréstimo e de conversas no WhatsApp, em redes sociais ou por e-mail e outros). Assim, terá o resguardo dos seus dados pessoais e de futuras tentativas de fraudes. Notifique ao seu banco e registre o caso em órgãos de defesa do consumidor.

Fonte: TV Bambuí

 

COMPATILHAR: