Nos últimos dias, as redes sociais registraram diversos relatos de pessoas denunciando tentativas de golpes com o saque aniversário do FGTS. Na prática, os criminosos enviam mensagens ou ligam oferecendo uma suposta antecipação da retirada do fundo de garantia aos beneficiários e solicitam dados pessoais como nome completo e CPF para concretizar o delito.

Também há uma outra modalidade, que é quando criminosos fazem uso de um nome e um número de CPF de terceiros para realizar um cadastro na Caixa para criar uma conta e tentar fazer movimentações bancárias como saques e empréstimos. Neste caso, a pessoa que teve os dados roubados só identifica a fraude após alguma tentativa de abrir conta ou acessar algum serviço junto à Caixa.

Em meio às tentativas de golpe, a Caixa alerta que não liga, envia e-mail, SMS ou Whatsapp solicitando atualização de dados cadastrais. “Se o cliente receber mensagens desse tipo em nome da Caixa, deve não responder”, orienta o banco. O cidadão também pode formalizar uma denúncia enviando uma mensagem com o relato do ocorrido para [email protected]

Já em caso de movimentação não reconhecida pelo cliente, é possível realizar pedido de contestação em uma das agências do banco, portando CPF e documento de identificação, alerta a Caixa. Veja, abaixo, como agir em situações distintas de fraude.

Suspeita de saque indevido

Quando houver um registro de saque efetivado, mas que não é reconhecido pelo trabalhador, o prazo para conclusão da análise da apuração é de até 60 dias corridos, contados a partir da data de formalização do registro da solicitação. O prazo, segundo a Caixa, ocorre em razão da necessidade de se obter informações também da instituição financeira de destino dos recursos.

Caso a contestação do cliente seja procedente, os valores são restituídos à conta de FGTS e os dados cadastrais atualizados com base nas informações fornecidas pelo trabalhador, após a devida checagem, com o cancelamento da opção pelo saque-aniversário.

Mudança de modalidade do FGTS

A solicitação de apuração de indício de fraude na adesão ao saque aniversário do FGTS pode ser formalizada pelo trabalhador em qualquer unidade da Caixa. O procedimento pode ser feito pelo titular da conta vinculada ou representante legal.

Caso o saque ainda não tenha sido efetivado, o banco efetua o retorno da modalidade da opção de saque do trabalhador e instrui a solicitação de apuração de fraude.

O prazo para conclusão da análise da apuração é de até 15 dias úteis, contados a partir da data de formalização do registro da solicitação.

Antecipação de saques

Após análise da apuração feita pela Caixa, se for verificado que há indício de fraude na utilização do saque aniversário como garantia em operações de aquisição de crédito, como empréstimos, a Caixa cancela a garantia contratada, inclusive as transferências programadas para a instituição financeira referentes à operação irregular. O banco ainda viabiliza a liberação dos valores que foram bloqueados irregularmente.

É necessário preencher um formulário de contestação da adesão é necessário para apuração de indício de fraude. Todas as informações e demais orientações de segurança estão disponíveis no site da Caixa.

Dispositivos de proteção

Conforme a Caixa, todas as informações de suspeitas de fraudes são consideradas sigilosas e repassadas exclusivamente à Polícia Federal para investigação. “O banco aperfeiçoa, continuamente, os critérios de segurança de acesso aos seus aplicativos e movimentações financeiras, acompanhando as melhores práticas de mercado e as evoluções necessárias ao observar a maneira de operar de fraudadores e golpistas”, argumenta a Caixa.

Veja, abaixo, quais os mecanismos de proteção utilizados pelo banco para aprimorar a segurança dos clientes e prevenir a ação de criminosos.

  • validação de dados;
  • autenticação por senha;
  • validação de documentos;
  • segundo fator de autenticação.

 

 

Fonte: O Tempo

Comentários
COMPATILHAR: