Os municípios mineiros castigados pelas chuvas já contam com auxílio técnico do Governo de Minas para elaborar os projetos de recuperação dos danos provocados pelas enchentes. Na segunda-feira (24), técnicos da Defesa Civil, secretários de Estado e dirigentes de órgãos estaduais que formam o Grupo de Trabalho Multidisciplinar, criado por determinação do governador Antonio Anastasia, reuniram-se com os prefeitos de Aiuruoca, Alagoa, Carvalhos e Itamonte, municípios do Sul de Minas que mais sofreram com as chuvas.
Na segunda-feira, técnicos do Governo orientaram os prefeitos dos quatro primeiros municípios sobre documentação e procedimentos necessários para requerer recursos emergenciais destinados à reconstrução da infraestrutura viária e urbana danificadas pelas enchentes. O objetivo é garantir que as cidades tenham acesso rápido aos recursos para que a rotina de suas cidades retome a normalidade. Os municípios devem ter os projetos técnicos das obras elaborados.
O secretário de Transportes e Obras Públicas, Carlos Melles, afirmou que o Grupo de Trabalho Multidisciplinar funcionará como uma força-tarefa para atender às demandas de todos os municípios atingidos. Até o momento, 98 cidades decretaram Situação de Emergência. Do total, 38 tiveram os pedidos homologados pelo Estado.
?Isto é na prática uma resposta eficiente que o governador dá às regiões atingidas de colocar uma força-tarefa para os prefeitos trazerem aqui a suas demandas. Como o projeto é complicado, faltam documentos. Essa força-tarefa é para que o documento seja acabado aqui dentro?, disse Carlos Melles, que visitou municípios das regiões Sul de Minas, Vale do Aço, Vale do Rio Doce e Zona da Marta norte, que sofreram perdas com as fortes chuvas.
Participaram dos primeiros atendimentos, representantes da Coordenadoria Estadual de Defesa Civil (Cedec-MG), Secretaria de Estado de Transportes e Obras Públicas (Setop), Departamento de Estradas e Rodagens (DER-MG), Secretaria de Estado de Desenvolvimento Regional e Política Urbana (Sedru), Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Semad), Fundação Rural Mineira (Ruralminas) e Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater).
Mais recursos
Os recursos serão repassados aos municípios tão logo o projeto, reunindo documentação e especificidades do desastre ocorrido, esteja concluído e aprovado. Mesmo se tratando de recursos do governo federal ou estadual, as prefeituras deverão prestar contas da aplicação do dinheiro.
O Governo de Minas aguarda resposta do Ministério da Integração Nacional para a próxima semana sobre o pedido de liberação de R$ 250 milhões para socorrer os municípios atingidos, a maioria na Zona da Mata e no Sul do Estado. O pedido do governador para a liberação dos recursos foi entregue pessoalmente pelo secretário Carlos Melles ao ministro Fernando Bezerra (Integração Nacional) e reiterado pelo próprio governador à presidente Dilma Rousseff.
?A partir de hoje convocamos os municípios a participar deste Grupo Multidisciplinar, para que eles possam receber na verdade uma consultoria, um apoio técnico na elaboração de seus projetos. Paralelamente, todas as ajudas humanitárias, emergenciais, de socorro, de atendimento a essas vítimas têm sido realizadas pela Defesa Civil Estadual?, explicou o coordenador Estadual de Defesa Civil e chefe do Gabinete Militar do Governador, coronel Luís Carlos Dias Martins.

COMPATILHAR: