Até esse sábado (2), 83 deputados federais formalizaram a troca de partido na janela aberta com vistas às eleições de outubro. O número representa 16% do total de 513, mas ainda pode crescer para cerca de 130 parlamentares, ou seja, 25% das cadeiras eletivas.

A diferença acontece porque o prazo aberto pela Justiça Eleitoral para a mudança encerrou oficialmente neste sábado, mas o sistema legislativo pode não contar com pedidos registrados até 23h59 de sexta-feira (1º), quando foi fechado o período útil da janela.

Neste ano, o maior beneficiário das trocas é o PL, que o presidente Jair Bolsonaro se filiou em novembro de 2021. O partido, que contava com 43 deputados antes da janela, tem, agora, 73 integrantes e se tornou a maior bancada da Câmara dos Deputados.

Entraram no PL desde o início de março 38 deputados puxados por Bolsonaro e que já demonstravam aliança ao mandatário. Em movimento contrário, sete deputados deixaram a legenda e se filiaram em outras.

O Republicanos foi o segundo partido a mais ganhar parlamentares, com a entrada de 17 deputados. O saldo final foi de 45 novas cadeiras na Câmara, considerando os três parlamentares que se desfiliaram. Em seguida, o PP, e o PSD, que receberam 10 deputados cada um e ficaram com 50 e 43 cadeiras, respectivamente.

O PP, inclusive, assumiu como a terceira maior bancada federal, perdendo apenas para o PT, que tem 56 nomes. De acordo com o sistema da Câmara, o partido integrou dois novos deputados.

Outras legendas que filiaram novos deputados federais são MDB (2), PTB (1), PSDB (1), PV (1) e Solidariedade (1).

Fonte: O Tempo

Comentários
COMPATILHAR: