O Ministério da Saúde vai avaliar o uso da dose adicional de vacina, ou quarta dose, em idosos. A reunião entre membros da Secretaria Extraordinária de Enfrentamento à Covid-19 e da Câmara Técnica de Assessoramento de Imunização da Covid-19 (Cetai) está marcada para a sexta-feira (28), de acordo com o portal Metrópoles.

Até o momento, a quarta dose de imunizantes anti-Covid é autorizada no Brasil apenas para pessoas imunocomprometidas. Nestes casos, essas pessoas podem receber a dose adicional em um período de, no mínimo, quatro meses depois da administração da terceira dose. A medida vale apenas para maiores de 18 anos.

Em dezembro do ano passado, a pasta chefiada por Marcelo Queiroga comunicou que faria a avaliação levando em conta a redução da efetividade das vacinas contra o coronavírus ao longo do tempo.

Essa medida de reforço da imunização dos idosos já é adotada em outros países, como Israel e Chile. Lá em Israel, pessoas com idade a partir de 60 anos e profissionais de saúde recebem a quarta dose.

Fonte: O Tempo

Comentários