Um motorista de aplicativo, de 43 anos, foi morto a tiros nesse domingo (24) em São Gotardo.

Segundo a Polícia Militar, o suspeito do crime, um homem de 42 anos, ex-marido da mulher para quem a vítima realizava o serviço de transporte, foi detido. O cunhado dele também foi preso depois de ser flagrado com a arma utilizada no crime que pertencia ao motorista morto.

Uma pessoa do sexo feminino, que não teve a idade revelada, disse que chegou em casa, na Rua Coronel Fonte Boa, em um carro por aplicativo. Quando ela desceu do carro, o ex-marido dela, de 42 anos, apareceu armado com uma faca e acusou a mulher de ter um caso com o motorista do veículo, de 43 anos.

O motorista e o suspeito começaram uma discussão, a mulher desceu do carro e pediu ajuda a vizinhos. Um idoso de 62 anos interviu e, em determinado momento, foi ouvido o som de tiros.

No local, os policiais se depararam com o motorista do carro por aplicativo morto dentro do carro e atingido pelas balas. O vizinho que tentou evitar o crime também foi atingido por tiros, mas teve ferimentos leves.

A arma usada no crime era do motorista de aplicativo, segundo a PM. O homem tomou a arma dele e atirou. Em seguida, ele fugiu e levou a pistola 9 mm.

Busca e relato

Durante as buscas, o suspeito foi encontrado dormindo na casa de parentes.

Segundo a polícia, ele estava com ferimentos em uma das mãos e na perna também causados pelos tiros.

Questionado pela PM, ele disse que estava esperando a ex-mulher chegar em casa. Ao vê-la dentro do carro, pensou que ela teria envolvimento com o motorista e perdeu a cabeça. Durante a discussão, ele disse que conseguiu tomar a arma da vítima e atirar.

Aos policiais, o homem afirmou que entregou a arma ao cunhado dele que a jogaria em um matagal no caminho do trabalho. A PM foi até a uma fazenda nas proximidades do povoado de Quilombo e encontrou o rapaz de 28 anos.

Ele confessou aos policiais que estava com a pistola e confirmou que a jogaria no matagal. A arma foi encontrada na mochila dele. Os dois foram detidos e levados para a delegacia.

 

Fonte: G1

Comentários
COMPATILHAR: