O Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) investiga uma festa do Dia das Crianças que teve uma exposição de armamento pesado e bombas em Uberaba, no Triângulo Mineiro, nesta quarta-feira (13).

Chamado de Tempo de Brincar, o evento organizado pela Prefeitura de Uberaba causou polêmica nas redes sociais. Vídeos que circulam mostram os equipamentos expostos e agentes de forças de segurança da cidade e da Polícia Militar mostrando os jovens como são utilizados. Em uma das imagens é possível ver um garoto manuseando uma bomba de gás lacrimogêneo.

Em nota, a 4ª Promotoria de Justiça de Uberaba informou que recebeu as denúncias sobre o evento e que vai apurar as responsabilidades criminais. “Há, no Estatuto da Criança e do Adolescente, artigos que criminalizam a conduta de entregar, fornecer ou vender armas de fogo para crianças e adolescentes. Nesse sentido, será necessário analisar no caso concreto o grau de periculosidade e o porquê desses objetos estarem expostos em um evento infantil”, disse.

Segundo a Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp-MG), as forças de segurança foram convidadas pela prefeitura, e que o objetivo era aproximar a comunidade dos agentes. O órgão esclareceu que as armas estavam descarregadas e que os policiais foram orientados a apenas fazer a exposição do trabalho.

Já a Prefeitura de Uberaba informou que as forças de segurança solicitaram a participação neste evento com o propósito de afastar o medo, culturalmente imposto nas crianças sobre as forças de segurança, e promover uma aproximação destas com a comunidade. A aproximação visa reduzir a sensação de medo e insegurança, aumentando a confiança da população e nas crianças de modo que entendam que os órgãos policiais são protetores e amigos. A Prefeitura Municipal esclarece ainda que qualquer excesso que tenha sido cometido durante o evento, caberá investigação por organismos competentes.

A cidade de Uberaba possui aproximadamente 350 mil habitantes e é governada pela prefeita Elisa Araújo (Solidariedade), apoiadora do Presidente Jair Bolsonaro (PL).

 

 

Fonte: Hoje em Dia

Comentários
COMPATILHAR: