Aproximadamente 20 toneladas de sabão em pó com indício de falsificação foram apreendidas em uma fábrica clandestina na Rua Ângela Maria Oliveira, no Bairro Dom Bosco, em Pará de Minas, na quarta-feira (15). Oito pessoas foram detidas no local, segundo a Polícia Militar (PM).

O portal g1 entrou em contato com a Unilever, responsável pela marca OMO, mas até a última atualização dessa matéria não teve retorno.

É a segunda vez, em menos de uma semana, que uma ocorrência com uma produção clandestina de sabão é registrada no município. Foram apreendidas cerca de 36 toneladas de sabão em pó em um galpão localizado na última quinta-feira (9).

Desde fevereiro, o g1 acompanha o fechamento de fábricas clandestinas de sabão em pó na região. Até o momento, houve registros em Divinópolis, Itaúna, Pará de Minas, São Gonçalo do Pará e Nova Serrana.

Fábrica localizada

De acordo com a PM, uma pessoa denunciou que no Bairro Dom Bosco ocorria uma movimentação atípica de pessoas e veículos. No local, a polícia viu o momento em que um caminhão deixava o galpão e abordou o motorista.

Durante fiscalização no veículo, a PM encontrou várias caixas de sabão em pó com a embalagem da marca Brilhante.

Suspeitos e materiais apreendidos

Dentro da fábrica estavam sete pessoas que foram flagradas produzindo o sabão falsificado. Conforme a PM, além dos funcionários, também foram detidos o proprietário do estabelecimento e o motorista do caminhão. Todos os detidos são do sexo masculino, as idades dos envolvidos, segundo a polícia são: 19, 29, 31, 32, 37, 46, 47 e 50 anos.

Foram apreendidas também 20 toneladas de sabão em pó, uma máquina para embalar, uma empilhadeira, dois carros, um caminhão, vasto material de contabilidade e diversas embalagens das marcas OMO e Brilhante.

Fonte: G1

Comentários
COMPATILHAR: