Restos mortais de um coronel do Exército que foi sepultado há 2 anos foi furtado do Cemitério Municipal de Pouso Alegre (MG).

A suspeita é que o furto tenha ocorrido entre a noite de terça-feira (21) e a madrugada dessa quarta (22). Um outro jazigo onde está sepultado uma mulher também foi violado.

A informação foi divulgada inicialmente pelo Portal Terra do Mandu. Depois que o furto foi descoberto por funcionários, a gerência do cemitério acionou a Polícia Militar e a família dona do jazigo.

Segundo informações do boletim de ocorrência, registrado pela Polícia Militar, dois jazigos foram violados, sendo que um deles, onde estava sepultado o Coronel José Delfino da Costa, que morreu no dia 9 de junho de 2020, aos 87 anos, teve a ossada furtada.

A suspeita da administração do cemitério é que indivíduos não identificados tenham pulado o muro dos fundos do cemitério, tendo acesso ao local. Eles ainda teriam usado provavelmente um pé de cabra para remover o mármore de cima e depois ainda quebraram a parede do túmulo.

O túmulo de uma outra mulher, que faleceu em 1995, também foi violado. No entanto, conforme a polícia, a administração do cemitério informou que o ladrão teria revirado os ossos, mas não foi possível afirmar se algum deles foi levado.

A suspeita é que o autor ou autores do furto tenham fugido com os ossos pelos fundos do cemitério. Por enquanto, ninguém foi preso.

Fonte: G1

Comentários