Com a saída de Alexandre Kalil (PSD) da Prefeitura de Belo Horizonte (PBH), o economista belo-horizontino Fuad Noman, de 74 anos, passa de vice-prefeito para a chefia do Executivo municipal.

Fuad tem larga experiência no setor público com atuação nas esferas federal, estadual e municipal, além de ser escritor.

A carreira de Fuad Noman no serviço público começou no Banco Central do Brasil, como funcionário de carreira. Depois, trabalhou no Tesouro Nacional, foi secretário-executivo da Casa Civil no mandato de Fernando Henrique Cardoso.

Na gestão de estatais, Noman foi diretor do Banco do Brasil e presidente da BrasilPrev. Foi consultor do Fundo Monetário Internacional para o governo de Cabo Verde. Essas informações constam no site da PBH.

Entre 2003 e 2017 foi filiado ao PSDB e, desde 2020, está no PSD, mesmo partido de Kalil.

Governo de Minas

No Governo de Minas Gerais, foi secretário de Estado de Fazenda, secretário de Estado de Transporte e Obras Públicas, secretário Extraordinário da Copa do Mundo, presidente da Gasmig e Secretário de Estado Extraordinário para a Coordenação de Investimentos.

Prefeitura de BH

Na Prefeitura de Belo Horizonte, foi nomeado pelo prefeito Alexandre Kalil secretário Municipal de Fazenda, cargo que exerceu de 2017 até 2020, ano em que foi eleito vice-prefeito de Belo Horizonte. É natural de Belo Horizonte e casado com Mônica Drummond. Pai de dois filhos e avô de quatro netos, é autor dos romances “Cobiça” e “O Amargo e o Doce”.

Formação acadêmica

Fuad é bacharel pelo Centro de Ensino Unificado de Brasília em ciências econômicas. Tem especialização em programação econômica e execução orçamentária. 

Fonte: O Tempo

Comentários
COMPATILHAR: