O número de vítimas das fortes chuvas e deslizamentos de barreira no Grande Recife já chega a 91. O estado de Pernambuco vem sofrendo com os temporais desde a última semana. A primeira morte foi confirmada na quarta (25). Nesta segunda-feira (30), após a busca por desaparecidos ser retomada, as equipes de resgate buscam por 26 desaparecidos. Cerca de cinco mil pessoas estão desabrigadas.

De acordo com o balanço do Centro Integrado de Comando e Controle Regional (CICCR) do estado, nesta segunda, as forças de segurança estão atuando em sete pontos de deslizamento da Região Metropolitana do Recife, sendo eles Zumbi do Pacheco e Curado IV (Jaboatão dos Guararapes); Areeiro (Camaragibe); Monte Verde/Ibura, Barro e Guabiraba (Recife) e Paratibe (Paulista).

A Defesa Civil do Estado reforçou o alerta sobre o alto risco de deslizamentos, uma vez que o solo já está bastante encharcado. Os maiores acumulados nas últimas 24 horas foram registrados nos municípios de Olinda (60 mm), Paulista (57 mm), Itapissuma (53 mm) e Recife (52 mm). A situação dos rios, porém, permanece estável.

Segundo a Agência Pernambucana de Águas e Clima (Apac), apesar da redução no volume, as precipitações devem continuar, com intensidade moderada, até a próxima sexta-feira (3), na Região Metropolitana do Recife e na Zona da Mata, diminuindo no final de semana no litoral pernambucano. O nível de acúmulo nos pontos monitorados, sobre os quais foram emitidos avisos de alerta ou inundação já desceram ou estabilizaram, não havendo mais necessidade de aviso hidrológico.

“Estamos trabalhando com força total, mobilizando os recursos disponíveis, buscando profissionais de vários estados do Brasil com especialidade em resgate em áreas de deslizamentos, além de suporte às áreas atingidas por terra, água e ar. Para isso, estamos buscando todas as formas de amenizar os graves impactos das fortes chuvas. É preciso, nesse momento, enaltecer o empenho incansável de todos os profissionais envolvidos nessa operação e também a corrente de solidariedade que uniu pernambucanos e brasileiros de todos os lugares”, disse o secretário de Defesa Social de Pernambuco, Humberto Freire.

Estradas interditadas

O Departamento de Estradas de Rodagem (DER) permanece monitorando as rodovias estaduais e federais sob sua jurisdição. De acordo com informações registradas nesta segunda, ainda há alguns trechos com alagamentos ou deslizamento de barreiras, que provocam interdições parciais ou tráfego em meia pista.

Fonte: O Tempo

Comentários