A tenente-aviadora Maria Luisa Michelon Silveira é a primeira mulher a ser qualificada como instrutora de voo no H-50 Esquilo, um helicóptero de combate. 

A aeronave é usada para formar pilotos de combate da Força Aérea Brasileira (FAB), ministrado no Primeiro Esquadrão do Décimo Primeiro Grupo de Aviação, o Esquadrão Gavião, sediado em Parnamirim (RN).

Nascida em Santa Maria (RS), Maria Luisa ingressou na FAB em janeiro de 2012. Ela fez quatro anos de curso na Academia da Força Aérea (AFA), em Pirassununga. 

Em 2016, Maria Luisa concluiu o Curso de Especialização Operacional em Asas Rotativas (CEOAR) e foi classificada para o 5º Esquadrão do Oitavo Grupo de Aviação, onde serviu de 2017 a 2021. 

Além da aeronave H-50, ela foi homologada à instrutora de voo nas aeronaves H-60 Black Hawk e C-98 Caravan. Nesse período, fez diversas missões operacionais e contribuiu para a elevação operacional de outros pilotos.

“Sou muito grata de ter voltado para o Esquadrão Gavião e ter a oportunidade de contribuir com a formação da nova geração de pilotos de Asas Rotativas. Hoje tenho um pouco mais de experiência e posso retribuir à Força Aérea todo o esforço que, um dia, meus instrutores dedicaram à minha formação como piloto de H-50”, disse, em entrevista publicada no site da FAB.

A missão do instrutor de voo é considerada uma das atividades mais nobres da Força Aérea. Os conhecimentos adquiridos são aprimorados e retransmitidos por mais de oito décadas de história. 

Fonte: O Tempo

Comentários
COMPATILHAR: